A+ / A-
Reações da sociedade civil

Presidente Marcelo antevê que D. Américo Aguiar será "um bispo muito completo"

01 mar, 2019 - 11:11 • Redação

A obra dos Clérigos é destacada em muitas reações à nomeação de D. Américo Aguiar.

A+ / A-

Leia também:


São várias as personalidades da sociedade civil que já reagiram à decisão do Papa Francisco de nomear o padre Américo Aguiar como bispo auxiliar de Lisboa.

Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa

O Presidente da República diz à Renascença que já felicitou D. Américo pela nomeação papal, tendo-o feito "a vários títulos".

"Em primeiro lugar porque representa o reconhecimento de um percurso muito importante na Igreja portuguesa, nomeadamente na diocese do Porto e, depois, na Rádio Renascença. Mas também pela forma discreta, mas muito eficiente, como contribuiu para o mérito da Igreja católica de Portugal na preparação da vinda para o nosso país da Jornada Mundial da Juventude de 2022", diz o Presidente.

Marcelo Rebelo de Sousa antevê em D. Américo "um bispo muito completo, porque conhece várias dioceses, por ser muito próximo da juventude, por ser muito experiente, pela sua preparação intlectual e pela sua abertura à pastoral dos nossos dias".

"Tenho a certeza que o novo bispo auxiliar de Lisboa é a pessoa adequada para esse desafio complexo", completa o chefe do Estado.

Marcelo Rebelo de Sousa destaca, ainda, o facto de Américo Aguiar "conhecer a realidade da Comunicação Social, de chegar às camadas mais jovens e de ter sensibilidade face aos problemas sociais", factos características que lhe permitirão "ter uma mensagem e uma presença numa diocese tão complexa como é Lisboa e na própria Conferência Eposcopal" e dar "um contributo muitíssimo importante num momento a vários títulos decisivo para a Igreja em Portugal e para a própria sociedade portuguesa".

Artur Santos Silva

"Foi ele o grande responsável por se ter feito a requalificação e o restauro da Igreja e da Torre dos Clérigos", lembra Artur Santos Silva, gestor e presidente do Conselho de Administração da Fundação Calouste Gulbenkian

“Estou muito satisfeito, porque conheci, talvez há mais de 10 anos, o padre Américo Aguiar, na altura em que ele exercia funções de grande relevo no apoio ao então Bispo do Porto, D. Manuel Clemente, e devo-lhe muito em termos de compreensão dos problemas e de acompanhamento de todas as solicitações. Sempre o senti uma pessoa culta, empenhada, interessada e dando um apoio, na minha opinião, precioso ao sr. D. Manuel Clemente, enquanto Bispo do Porto, e mais tarde a D. António Francisco. Estou certo que hoje, com a ação que ele também desenvolveu à frente da Rádio Renascença, eu antecipava que estaria para breve este passo da sua nomeação como Bispo”.

Luís Valente de Oliveira

O antigo ministro do Planeamento destaca a generosidade e capacidade de iniciativa invulgares de D. Américo Aguiar. Para além destes atributos que têm espelho na realidade, em particular através da obra feita nos Clérigos, Valente de Oliveira lembra também a sua capacidade de reflexão "serena e atenta".

"Estava escrito que ia acontecer mais tarde ou mais. Eu estava à espera disso há muito tempo. Eu fico muito satisfeito. O senhor padre Américo Aguiar é uma alta personalidade, muito capaz, muito sensível aos problemas da sociedade, envolvendo-se muito com aquilo que o rodeia, sempre generoso, sempre atento ao que se vai passando e com uma energia e capacidade que é invulgar. veja-se o que ele conseguiu fazer enquanto esteve no Porto e enquanto esteve especialmente nos Clérigos. Ele tem uma capacidade de iniciativa enorme mas sempre duplada por uma reflexão serena e atenta".

Fernando Medina

O autarca de Lisboa saúda "vivamente a indicação do padre Américo Aguiar como novo Bispo Auxiliar de Lisboa" e admite que "é o reconhecimento daquilo que tem feito ao longo destes muitos anos em várias áreas de intervenção cívica e religiosa em vários locais do país".

Além disso, adianta Medina, D. Américo Aguiar "tem-se afirmado como um dos padres mais importantes, mais relevantes na Igreja Católica Portuguesa e marca uma transição geracional".

Esta é, pois, "uma notícia feliz, na medida em que vai trazer, certamente, um dinamismo e uma grande alegria no desempenho das suas funções, em particular, agora que Lisboa vai receber as Jornadas Mundiais da Juventude, um momento ao qual o padre Américo está muito ligado desde toda a mobilização para que conseguíssemos promover a vinda das Jornadas para Portugal e para Lisboa", destaca o presidente da Câmara.

Nesse sentido, Medina sublinha que "vai ser um enorme gosto poder trabalhar com ele nos próximos anos, na concretização das Jornadas e que elas sejam em Lisboa as melhores e as maiores que já aconteceram".

Rui Moreira

"É um dos clérigos mais interessantes deste novo tempo em Portugal. Fico muito feliz por ele, até porque temos uma relação de grande amizade pessoal. Espero um dia voltar a tê-lo no Porto, mas o que importa é que possa fazer aquilo para que está talhado, que é um homem de fé, um homem da Igreja, mas também, um homem da sociedade, com uma enorme capacidade de mobilizar vontades, de mobilizar pessoas, de programar. É, de facto, um homem muito dotado para conseguir fazer aquilo que é hoje o papel da Igreja na Sociedade."

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.