Tempo
|
A+ / A-

Arcebispo-mor de Kiev alerta para a falta de combustível

18 mai, 2022 - 10:25 • Olímpia Mairos

D. Sviatoslav Shevchuk nota que a solidariedade está a esmorecer, reforçando que dela depende a força e a estabilidade do povo ucraniano.

A+ / A-

Veja também:


O arcebispo-mor de Kiev, líder da Igreja Greco-Católica Ucraniana, alerta para a falta de combustível na Ucrânia e apela à solidariedade para com o povo martirizado pela guerra.

“A Ucrânia está enfrentando circunstâncias difíceis hoje. A guerra é sempre devastadora e, segundo dados oficiais da ONU, se a guerra continuar, nove em cada dez ucranianos acabarão à beira da pobreza. A Ucrânia já perdeu muito do seu potencial económico. Temos sérios problemas de combustível”, sinaliza D. Sviatoslav Shevchuk na sua última mensagem em vídeo, citada pela agência SIR.

O responsável acrescenta que “o volume de ajuda humanitária recebida no início da guerra também caiu drasticamente”, assinalando ser necessário “solidariedade, apoio mútuo, esforços para ajudar uns aos outros e apoiar aqueles que hoje estão em maior dificuldade”, porque são a “chave para a força e estabilidade do povo ucraniano que está lutando”.

D. Sviatoslav Shevchuk diz que a “agressão russa infelizmente” está a causar “grandes danos”.

“As regiões de Donetsk e Luhansk estão pegando fogo. O chamado terrorismo de mísseis continua, e foguetes russos atingiram a região ferida de Chernihiv novamente. Da mesma forma, aconteceu o maior ataque de mísseis durante a guerra na região de Lviv. E sempre da mesma forma, a nossa região de Odessa sofre com ataques de mísseis vindos especialmente do Mar Negro”, enumera, garantindo que “a Ucrânia resiste. A Ucrânia está lutando”.

Sua Beatitude deixa, depois, uma série de agradecimentos no final da mensagem em vídeo, agradecendo, em especial, aos bispos australianos pela sua “solidariedade com o povo ucraniano e por seu compromisso de dizer ‘a verdade ao mundo’”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+