Tempo
|
A+ / A-

Troféu da Taça de Portugal do Desportivo das Aves está em leilão

09 ago, 2022 - 15:59 • Redação

Como consequência do processo de insolvência da SAD, em 2020, o troféu conquistado em 2018 está em leilão público.

A+ / A-

O troféu da Taça de Portugal conquistado pelo Desportivo das Aves em 2018 está em leilão, ainda como consequência do processo de insolvência da SAD.

O taça está em processo de leilão gerido pelo Tribunal Judicial da Comarca do Porto. A oferta mais alta, até ao momento, é de 1.361 euros.

A SAD do Aves fechou portas em setembro de 2020, depois de ter desistido da participação no Campeonato de Portugal.

Em 2019/20, o Aves foi despromovido desportivamente à II Liga, fruto do último lugar do campeonato. No entanto, o clube não cumpriu com os pressupostos financeiros e falhou a inscrição na II Liga, tendo sido relegado diretamente para o Campeonato de Portugal, na altura o terceiro escalão, tal como o Vitória de Setúbal.

Os problemas financeiros do Aves foram públicos durante a temporada, com salários em atraso que levaram à rescisão de contrato unilateral de vários jogadores.

Na reta final da temporada, chegou a existir a possibilidade do Aves não comparecer aos últimos dois jogos, contra o Benfica e Portimonense, depois do clube não ter pago a apólice de seguros, requisito obrigatório para o plantel poder treinar e competir.

O direção do clube separou-se da SAD e inscreveu uma equipa na última divisão distrital da AF Porto. Desde então, o CD Aves 1930 subiu de divisão duas vezes e vai disputar a Divisão de Honra da AF Porto em 2022/23, o sexto escalão do futebol nacional.

O troféu da Taça de Portugal é referente à época 2017/18, quando o Desportivo das Aves venceu o Sporting na final, por 2-1, com um "bis" de Alexandre Guedes. Na altura, o clube não participou nas provas europeias na temporada seguinte por não se ter inscrito.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+