|
A+ / A-
Reações dos bispos

D. Manuel Clemente destaca "grandes qualidades" de "um homem do Porto que está muito bem em Lisboa"

01 mar, 2019 - 11:11

Patriarca de Lisboa e outros bispos portugueses reagem à notícia da noemação do novo auxiliar de Lisboa

A+ / A-

Leia também:


D. Manuel Clemente, cardeal patriarca de Lisboa

"É com muita alegria que recebemos a nomeação de D. Américo Aguiar para bispo auxiliar de Lisboa, pelas muitas qualidades que ele tem, para este exercício episcopal e, concretamente aqui e nas circunstâncias em que estamos, já na preparação da Jornada Mundial da Juventude. Não só porque é um bispo ainda jovem, mas também por todo o seu currículo pastoral.

Ele foi vigário episcopal de três bispos, o que já de si é uma nota muito importante e reveladora das suas qualidades pastorais; depois, como está à frente da Emissora Católica e do Grupo Renascença, está muito bem no mundo da comunicação, o que é muito importante nestas circunstâncias que referi. É, por isso, um conjunto de qualidades que o tornam muito propício e quase indispensável neste momento, não só aqui em Lisboa, mas também nas igrejas de Portugal.

Porque, enfim, é um homem do Porto, mas está muito bem em Lisboa, como estaria bem em qualquer outro local que o Papa lhe indicasse, porque as suas qualidades são realmente muito grandes."

D. Manuel Linda, bispo do Porto

"Saudamos o cónego Américo Aguiar, uma figura grada da sociedade e da Igreja portuense que agora é elevado à dignidade episcopal. O cónego Américo leva consigo para a Igreja de Lisboa uma vasta experiência adquirida nos mais diversos sectores pastorais, desde a paroquialidade, ao trabalho nos serviços centrais da diocese, não esquecendo a vigararia-geral.

Mas foi, sobretudo, na Irmandade dos Clérigos que deixou uma marca indelével, na responsabilidade do restauro da Igreja, da Torre, no dinamismo cultural que lhe incutiu e na projeção turística mesmo além fronteiras. Fazendo desta, da Torre, verdadeiramente um ex-líbris da nossa cidade e região.

Ao longo dos 18 anos de presbítero, serviu zelosamente vários bispos do Porto meus antecessores, desempenhou diversas funções, teve profícuas relações com as autoridades e com a sociedade civil e não descuidou mesmo a sua formação intelectual e continua. Um homem sereno, desprendido, dotado de uma forte capacidade de diálogo, um homem de notória bonomia, e não menos reconhecida ironia, e soube adquirir por tudo isto, por mérito próprio, muitos amigos que profundamente o respeitam e estimam. Soube constituir-se, pois, como um verdadeiro sacerdote, generoso, simpático, afável. Modelo que o Papa Francisco tanto propõe e que os nossos tempos tanto reclamam.

Desejo muitas felicidades, muitas alegrias ao novo bispo. Que o Espírito do Senhor o conduza pelas vias de um efetivo serviço simples, humilde, à Igreja e à sociedade. E que Nossa Senhora, que nós aqui no Porto invocamos com o título de Nossa Senhora da Vandoma, o sustente sempre no seu regaço maternal."

Cardeal D. António Marto, bispo de Leiria-Fátima

“É sempre com alegria que recebo a notícia da nomeação do novo bispo e do novo colega no episcopado e, particularmente, do D. Américo Aguiar, que foi meu aluno na Faculdade de Teologia e a quem me ligam laços de estima e de amizade.

Gostaria de salientar que ele traz consigo a escola de três grandes figuras do episcopado português a quem ele serviu na diocese do Porto, concretamente, D. Armindo Lopes Coelho, D. Manuel Clemente e D. António Francisco dos Santos e isso seguramente que o vai ajudar no desempenho frutuoso da sua nova missão no patriarcado. Já tive ocasião de o saudar particularmente via telefone e desejo-lhe novamente muitas felicidades e as melhores bênçãos de Deus para o desempenho da nova missão.”

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Joca
    01 mar, 2019 Terra 11:45
    Pois, se fez bem na diocese do Porto, deveria ter aqui ficado, prosseguindo a sua boa obra, e não ser levado para Lisboa, prejudicando o Porto com a sua ausência.