Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

"Dedicação longa e inabalável". Reações à morte da Rainha Isabel II

08 set, 2022 - 19:57 • Marta Pedreira Mixão , Pedro Valente Lima reda

Mundo presta homenagem a Isabel II, monarca britânica que ocupou o trono durante sete décadas.

A+ / A-

Veja também:


Do Papa Francisco a presidentes, primeiros-ministros e artistas, o mundo presta homenagem à Rainha Isabel II de Inglaterra, que morreu esta quinta-feira aos 96 anos, após sete décadas de reinado.

Francisco manifestou a sua "tristeza profunda" pela morte da monarca britânica, governadora suprema da Igreja Anglicana.

"Junto-me a todos os que estão de luto por ela e rezo pelo eterno descanso da rainha e presto tributo ao seus serviço incansável pelo bem da sua Nação", refere o Papa, em comunicado.

O secretário-geral das Nações Unidas (ONU), António Guterres, disse hoje estar "profundamente triste" com a morte da rainha Isabel II, prestando uma homenagem à sua "dedicação longa e inabalável" em servir o seu povo.

"Estou profundamente triste com o falecimento de Sua Majestade a Rainha Elizabeth II [Isabel II], Rainha do Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte. Estendo as minhas sinceras condolências à sua família enlutada, ao Governo e ao seu povo e à Comunidade das Nações mais ampla", disse Guterres em comunicado.

Com o reinado mais longo do Reino Unido, a rainha "era amplamente admirada pela sua graça, dignidade e dedicação em todo o mundo", disse Guterres.

O secretário-geral das Nações Unidas considerou que Isabel II foi uma "presença tranquilizadora" ao longo de décadas de "mudanças radicais, incluindo a descolonização da África e da Ásia e a evolução da 'Commonwealth'".

Liz Truzz "devastada"

A nova primeira-ministra britânica já reagiu à morte da Rainha Isabel II. Em frente ao n.º 10 de Downing Street, Liz Truss mostra-se "devastada" pelas notícias. "A morte de Sua Majestade, a rainha, é um grande choque para a nação e para o mundo", lamenta.

Boris Johnson: "Este é o dia mais triste"

O antigo primeiro-ministro britânico relembra o sorriso da rainha Isabel II, "em vários aspectos a melhor monarca da nossa história".

Boris Johnson escreveu numa mensagem publicada no Twitter que este é "o dia mais triste" para o Reino Unido, o dia em que se despedem da rainha com o maior reinado da sua história.


Joe Biden lembra monarca de uma era

O Presidente norte-americano, Joe Biden, considera que a Isabel II "era mais do que uma monarca. Ela definiu uma era".

"Num mundo em mudança permanente, Isabel II foi um sinal de estabilidade e uma fonte de conforto e orgulho", declarou Joe Biden, numa mensagem divulgada esta quinta-feira.

Barack Obama: “Nossos pensamentos estão com sua família e o povo do Reino Unido neste momento difícil"


“Como muitos de vocês, a Michelle e eu estamos gratos por ter testemunhado a liderança dedicada de Sua Majestade, e estamos impressionados com seu legado de serviço público incansável e digno”, lamentou Barack Obama numa publicação no Twitter. “Nossos pensamentos estão com sua família e o povo do Reino Unido neste momento difícil", acrescentou.

Charles Michel destaca“a importância dos valores” legados pela rainha Isabel II a “um mundo moderno com o seu serviço ecompromisso”

O presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, destacou “a importância dos valores” legados pela rainha Isabel II a “um mundo moderno com o seu serviço e compromisso”, no dia em que faleceu a monarca.

“Os nossos pensamentos estão com a família real e todos aqueles que choram a rainha Isabel II no Reino Unido e em todo o mundo. Nunca deixou de nos mostrar a importância de valores duradouros num mundo moderno com o seu serviço e compromisso”, escreveu Michel no Twitter.

Roberta Matsola “poucos moldaram a história global como a rainha Isabel II”

Também a presidente do Parlamento europeu, Roberta Matsola, recorreu à mesma rede social para afirmar que “poucos moldaram a história global como a rainha Isabel II”.

“O seu compromisso inquebrável com o dever e o serviço foi um exemplo para todos. O mundo chora com o seu povo no Reino Unido e além. Era verdadeiramente a rainha Isabel ‘a Grande’. Que descanse em paz”, escreveu Matsola.

Zelensky expressa sinceras condolências por “perda irreparável”

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, expressou hoje as mais “sinceras condolências” em nome do povo ucraniano pela “perda irreparável” que representa a morte da rainha Isabel II.

Numa publicação na rede social Twitter, o presidente ucraniano disse que “foi com profunda tristeza” que soube da morte da monarca britânica.

Em nome do povo ucraniano, Volodymyr Zelensky expressa as sinceras condolências à família real, a todo o Reino Unido e aos países da Commonwealth por esta “perda irreparável”.

“Os nossos pensamentos e orações estão convosco”, disse.

Macron relembra "uma amiga da França"

O Presidente francês, Emmanuel Macron, publicou numa mensagem no Twitter que a Rainha Isabel II "encarnou a continuidade e unidade da nação britânica durante mais de 70 anos".

"Lembro-me dela como uma amiga da França, uma rainha bondosa que deixou uma impressão duradoura no seu país e no seu século", escreveu Macron.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+