Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Morte de Isabel II

"A morte de Sua Majestade é um choque para a nação e para o mundo", diz primeira-ministra britânica

08 set, 2022 - 20:18 • Pedro Valente Lima

Num discurso em frente à residência oficial da chefe do executivo do Reino Unido, Liz Truss lamenta a morte da Rainha Isabel II, relembrando uma monarca que encarnou o "espírito da Grã-Bretanha e que "tocou a vida de milhões de pessoas, um pouco por todo o mundo".

A+ / A-

A nova primeira-ministra britânica já reagiu à morte da Rainha Isabel II. Em frente ao n.º 10 de Downing Street, Liz Truss mostra-se "devastada" pelas notícias. "A morte de Sua Majestade, a rainha, é um grande choque para a nação e para o mundo", lamenta.

"A Rainha Isabel II foi um pilar na construção da Grã-Bretanha moderna", sublinha a chefe do executivo britânico. Liz Truss diz que o país "cresceu e floresceu durante o seu reinado" e que muito lhe deve pelo "grande país que é hoje".

Ao longo do discurso, a primeira-ministra relembra o percurso da Rainha, desde que ascendeu ao trono após a II Guerra Mundial, com especial destaque para o desenvolvimento da Commonwealth, aliança política essa que passou de "meia dúzia de países para uma família de 56 nações em todos os continentes do mundo".

"Foi a nossa monarca com o maior reinado de sempre. Tanta dignidade, tanta graça em 70 anos de reinado", exalta Liz Truss. Em sete décadas de serviço, foi uma "inspiração pessoal", não só para a primeira-ministra, como para "muitos cidadãos da Grã-Bretanha".

Indigitada na terça-feira pela rainha, Liz Truss destaca a energia transmitida por Isabel II, que, ainda "no início desta semana, com 96 anos, se mantinha determinada no seu papel", ao nomeá-la como 15.ª chefe de Governo britânica.

"Isabel II trouxe a estabilidade e a força de que necessitávamos. Foi o espírito da Grã-Bretanha, espírito esse que perdurará no tempo", diz Truss, em admiração pela monarca inglesa, uma figura à escala global. "Mais de 100 países que visitou... Isabel II tocou a vida de milhões de pessoas, um pouco por todo o mundo", acrescenta.

"Nos dias difíceis que se seguem", a primeira-ministra do Reino Unido diz que é tempo de "celebrar a vida extraordinária da rainha ao serviço do país e do mundo". "Deixou-nos um grande legado", salienta.

No entanto, agora também é o momento de olhar para o futuro e, numa altura como esta, Liz Truss pede a "fidelidade e devoção" do povo britânico ao novo chefe de Estado, o rei Carlos III.

"Com a família do rei, choramos a perda da sua mãe. Temos agora de nos unir enquanto povo para o apoiar, para o ajudar nesta enorme responsabilidade que tem agora."

A primeira-ministra avança que o Reino Unido acaba de entrar "numa nova era da magnífica história do país" e termina o discurso com os melhores desejos para Carlos III: "Deus abençoe o rei".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+