Tempo
|
A+ / A-

FC Porto

Identificados suspeitos do ataque ao carro da família de Sérgio Conceição

16 set, 2022 - 15:40 • Redação

Viatura da família do treinador do FC Porto foi apedrejada na noite de terça-feira, à saída do Estádio do Dragão, depois da goleada sofrida com o Club Brugge, na Liga dos Campeões.

A+ / A-

A Polícia de Segurança Pública (PSP) informa, esta sexta-feira, ter identificado os suspeitos do apedrejamento do carro da família de Sérgio Conceição, treinador do FC Porto, na noite de terça-feira.

Em comunicado enviado às redações, a PSP informa que, pelas 23h17, os elementos policiais junto à saída do parque de estacionamento do Estádio do Dragão foram informados pela mulher de Sérgio Conceição de que a sua viatura tinha sido apedrejada por desconhecidos.

Na altura, "não foi possível intercetar e identificar os autores", explica a força de segurança, porque que tinham abandonado o local de carro.

"Após diligências policiais, foi possível identificar os suspeitos do apedrejamento, tendo esse facto sido participado às entidades judiciárias competente", lê-se no comunicado da PSP.

PSP responde a críticas do FC Porto


A atuação policial durante o incidente foi criticada, em comunicado, pelo FC Porto, que lamentou a "falta de proteção das autoridades".

A PSP salienta que a operação policial no Dragão, para o jogo com o Club Brugge, "foi dada por terminada pelas 23h00, sem registo de desordens dignas de destaque". Apesar de não existirem "quaisquer informações ou indícios da possibilidade da ocorrência de qualquer desordem" junto à saída P1 do estádio, onde aconteceu o ataque, assinala a força de segurança, "foi mantido no local um dispositivo policial reduzido".

A PSP termina o comunicado com o apelo a que todos os cidadãos contribuam para que espetáculos desportivos "sejam locais de festa e não palcos de desordem".

O que aconteceu na noite de terça-feira


O carro onde seguia a família de Sérgio Conceição foi alvo de apedrejamento, na noite de terça-feira, após a goleada (4-0) sofrida pelo FC Porto diante do Club Brugge, a contar para a Liga dos Campeões, segundo confirmou PSP à Renascença, na manhã seguinte.

A mulher, Liliana, e dois dos filhos, Rodrigo (que integra a equipa principal do Porto) e José, do treinador do FC Porto seguiam na viatura. A PSP confirmou a ocorrência de um ataque, no entanto, também informou não ter recebido queixa formal, nem haver registo de feridos.

Na quarta-feira, em comunicado oficial, o FC Porto repudiou "totalmente" o ataque e apelou a que o autor ou autores do que classificou como um "ato selvagem" fossem rapidamente identificados e responsabilizados.

Também os Super Dragões, principal claque do FC Porto, repudiaram "veementemente" o ataque ao carro da família de Sérgio Conceição e reafirmaram "apoio incondicional ao plantel e à equipa técnica".

O selecionador nacional, amigo pessoal de Sérgio Conceição, também reprovou o apedrejamento do carro da família do treinador do FC Porto. Fernando Santos frisou que o incidente dá "má imagem para todos".

"Não só para o futebol português, como para toda a sociedade portuguesa. Isto não pode acontecer. Está a ficar um mundo de malucos. Já falei pessoalmente com o Sérgio, que é meu amigo, como falaria com qualquer outro. Estes atos são completamente reprováveis", disse na quinta-feira.

O FC Porto sofreu uma das piores derrotas da era Sérgio Conceição, na terça-feira, com o Club Brugge. Os dragões perderam por 4-0 e continuam sem pontos, ao fim de duas jornadas do grupo B da Liga dos Campeões.

O FC Porto desloca-se ao terreno do Estoril no sábado, às 18h00. Relato em direto na Renascença e acompanhamento ao minuto em rr.sapo.pt.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Ivo Pestana
    16 set, 2022 Funchal 19:31
    As polícias, vão fazendo o seu trabalho os outros marcam passo.
  • Joaquim Correto
    16 set, 2022 Paços 15:08
    ...e a PSP não identificou os que ameaçam os árbitros? Ou aí já não convém? Não dá jeito pessoas ter destas pessoas que ameacem elementos da equipa, mas dá jeito ter essa gente para ameaçar árbitros?

Destaques V+