Tempo
|
A+ / A-

Mundial 2022

Vertonghen teme falar sobre direitos humanos no Qatar. "Estamos a ser controlados"

22 nov, 2022 - 20:38 • Redação

"É melhor não dizer nada, porque posso ser punido e não ter permissão para entrar em campo", revela o capitão da Bélgica e antigo jogador do Benfica, às portas da estreia no Mundial.

A+ / A-

Veja também:


Jan Vertonghen, internacional belga que passou pelo Benfica, tem medo de falar publicamente sobre os atropelos aos direitos humanos no Qatar e, por consequência, ficar sem jogar no Mundial 2022.

Esta terça-feira, em conferência de imprensa, o central e capitão da Bélgica reconhece que os jogadores se sentem controlados.

"Receio que, se disser alguma coisa sobre isto, talvez não possa jogar amanhã [quarta-feira]. Nunca experienciei isto antes no futebol e espero nunca mais experienciar, porque não é bom. Estamos a ser controlados. Não gosto de fazer declarações políticas, mas até tenho medo de dizer alguma coisa sobre isto. Estamos apenas a dizer coisas normais, como 'não ao racismo e à discriminação', e nem isso podemos dizer", conta.

O Qatar tem tentado limitar as manifestações sociais durante o Mundial e proibiu que os capitães utilizassem as braçadeiras "One Love" ("um amor"), uma mensagem de apoio para a comunidade LGBTQ+, e tem proibido adeptos e jornalistas de usar roupas com o mesmo símbolo.

Vertonghen explica que, neste momento, quem marcar posição e envergar a braçadeira arco-íris estará a prejudicar-se a si mesmo:

"É melhor eu não dizer nada sobre isso, porque posso ser punido e não ter permissão para entrar em campo. Acho que isto diz o suficiente."

A Bélgica estreia-se no Mundial com o Canadá, na quarta-feira, às 19h00.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+