Empresas que nasceram do confinamento

A queda do fornecimento a restaurantes levou Adérito a tapar a crise com máscaras

22 set, 2020 - 08:00 • Joana Bourgard , João Carlos Malta

Março marcou o início da pandemia de Covid-19, em Portugal, e uma pequena revolução na vida de Adérito Ribeiro. Aos 45 anos, o vírus obrigou-o a adaptar-se rapidamente. Tinha uma empresa ligada ao ramo alimentar, com a qual fazia distribuição maioritariamente para o setor da restauração, que fechou por completo nos dias a seguir ao primeiro caso de infeção pelo novo coronavírus. A iminência de ficar sem clientes nem sequer lhe bateu à porta, entrou adentro pela vida deste empresário.

RSS iTunes URL Embed E-mail Facebook Twitter Whatsup Comentários

Renascença na Ucrânia

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.