Força europeia para Moçambique poderá começar com 200 a 300 militares

10 mai, 2021 - 07:20 • Inês Rocha , José Pedro Frazão

O Alto Representante da União Europeia para os Negócios Estrangeiros e Política de Segurança reconhece que o processo negocial está a ser lento em Bruxelas mas revela que a força a enviar para Maputo será substancialmente inferior ao dispositivo que a UE tem no Mali. Josep Borrell revela à RR que a dimensão da participação portuguesa está ainda a ser definida mas pode situar-se entre um terço e metade do contingente europeu.

RSS iTunes URL Embed E-mail Facebook Twitter Whatsup Comentários
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.