Os bens comuns são pura mercadoria? Riccardo Petrella dá três ideias para “começar uma revolução”

19 jul, 2018 - 06:31 • Catarina Santos

Não vale a pena fazer petições, têm de ser os cidadãos a forçar a mudança, defende o economista e politólogo italiano. Riccardo Petrella argumenta que tudo foi transformado em mercadoria e que as sociedades já não têm uma noção de “bens comuns”, como a água, ar, terra e conhecimento. De passagem por Portugal, Petrella, que há anos luta por justiça social e ecológica, deixou três ideias para “mudar o sistema financeiro” e lutar contra uma sociedade “profundamente cínica” e cada vez mais extremista.
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.