Web Summit

Media focaram-se no que disse Trump e descuraram "revolta do povo americano"

10 nov, 2016 - 06:31 • Joana Bourgard , Teresa Abecasis

Para muitos órgãos de comunicação social, a cobertura da campanha para as eleições norte-americanas reacendeu o debate se os jornais e jornalistas estão ou devem ser imparciais em relação aos candidatos. A Renascença falou com alguns jornalistas europeus presentes na Web Summit sobre o desempenho dos jornalistas em relação às eleições americanas.

RSS iTunes URL Embed E-mail Facebook Twitter Whatsup Comentários
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • José
    11 nov, 2016 22:05
    Cá , em Portugal, também se focaram no que disse Passos e depois? É preciso um Desenho? Infelizmente, a esmagadora maioria dos políticos, não tem palavra, mentem descaradamente para atingir um eleitorado descontente com a situação vigente e depois, fazem o contrário do que prometeram e executam políticas que vão ao encontro dos interesses deles e dos seus apaniguados e não resolvem nada do que a sua base social de apoio estava à espera, uma vergonha.
  • Madala
    11 nov, 2016 Évora 19:30
    Os média deviam ser imparciais, mas mostraram o contrário ao apoiarem ostensivamente a Clinton e arrasando o Trump . Foi uma derrota vergonhosa para a comunicação social de todo o mundo. O tiro saiu-vos pela culatra!