Tempo
|
A+ / A-

Piers Morgan demite-se de programa depois de criticar saúde mental de Meghan Markle

10 mar, 2021 - 14:51 • Hélio Carvalho

O conhecido apresentador britânico afirmou ainda que a família real tinha direito em saber a cor de pele do bebé de Meghan Markle. Quando contestado por um colega, Morgan abandonou o estúdio.

A+ / A-

O apresentador britânico Piers Morgan demitiu-se do programa matinal "Good Morning Britain", da estação ITV. Morgan foi criticado pela sua atitude no programa na segunda-feira, em que defendeu a família real das acusações de racismo, criticou Meghan Markle e abandonou o estúdio.

Os comentários de Piers Morgan surgiram depois da entrevista dos duques de Sussex à apresentadora Oprah Winfrey, na qual Meghan Markle revelou que a família real fez comentários racistas sobre a cor de pele do seu filho, quando esta se encontrava grávida.

Meghan também contou a Winfrey que teve pensamentos suicidas dada a pressão incessante dos tabloides britânicos e lamentou não poder pedir ajuda médica a ninguém por "não ser bom para a instituição".

Piers Morgan, acérrimo defensor da família real, disse no programa que "não acreditava em uma palavra" do que a duquesa de Sussex dissera e que duvidava da saúde mental de Markle.

Acrescentou ainda que Meghan merecia um Óscar por uma entrevista "absolutamente desgraçada".

"Eles insultaram o pai. Insultaram o irmão. Insultaram a cunhada. Insultaram todo o trabalho o que a rainha teve em aguentar a monarquia. E é suposto termos compaixão?", questionou Morgan.

O apresentador afirmou ainda que Meghan Markle teve um ataque de raiva e que, juntamente com o príncipe Harry, atiraram acusações sem fundamento contra a família real britânica, exigindo que Harry dissesse o nome dos membros da família acusados de racismo. "Estás preparado para deixar como respondida essa mentira bombástica sobre raça", disse.

Piers Morgan abandonou o estúdio de rompante, depois de um colega ter apontado que o apresentador tivera uma relação pessoal com Meghan Markle, que esta tinha o direito a "negar-te" (dado que a imprensa aponta como a principal causa para as críticas de Morgan à duquesa ao longo dos anos). "Este comportamento é absolutamente diabólico", disse o co-apresentador Alex Beresford.

No dia seguinte, terça-feira, o apresentador voltou a comentar a saúde mental de Meghan Markle, num tom mais pacífico mas ainda crítico. Morgan reiterou que não acreditava nas declarações de Markle, não por questionar a sua saúde mental mas por confiar que nenhum membro da família real negaria apoio psicológico à duquesa, como ela descreveu.

Dois dias depois do primeiro ríspido ataque de Piers Morgan à duquesa, e depois de uma série de tweets em que o apresentador vincou ainda mais a sua posição contra Meghan Markle, a ITV comunicou que o apresentador tinha saído do programa, depois de seis anos.

"Depois de discussões com a ITV, Piers Morgan decidiu que era o momento de sair do 'Good Morning Britain'. A ITV aceitou a sua decisão e não tem nada a acrescentar", disse a estação televisiva, num breve comunicado.

A decisão poderá ter tido ainda a influência da chuva de queixas formais contra o programa. Na sequência do programa de segunda-feira, a entidade que regula a comunicação social britânica Ofcom recebeu mais de 41 mil queixas. Uma dessas queixas foi da própria Meghan Markle: o jornal The Guardian noticiou que uma "queixa formal" foi apresentada pelos advogados da duquesa devido aos comentários de Piers Morgan sobre a sua saúde mental.

Esta manhã, o apresentador respondeu ao anúncio no Twitter, com uma imagem de Winston Churchill sobre liberdade de expressão. "A liberdade de expressão é uma colina pela qual estou feliz por morrer. Obrigado por todo o amor e ódio. Saio para ter mais tempo com as minhas opiniões", acrescentou.

Piers Morgan sempre foi um dos maiores críticos de Meghan Markle, desde que esta se casou com o príncipe Harry, e é um dos maiores protagonistas dos ataques dos tabloides britânicos contra a vida privada da atriz americana.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+