Tempo
|
A+ / A-

Programa de Emergência na Saúde apresentado em junho, anuncia Montenegro

02 abr, 2024 - 19:44 • Ricardo Vieira

Novo primeiro-ministro quer aproveitar "a capacidade instalada nos setores social e privado" para ajudar a resolver os problemas do Serviço Nacional de Saúde.

A+ / A-

VEJA TAMBÉM:


O Programa de Emergência para o setor da Saúde vai ser apresentado a 2 de junho, revelou esta terça-feira o novo primeiro-ministro, Luís Montenegro.

O chefe do XXIV Governo Constitucional falava na cerimónia de tomada de posse, que decorreu no Palácio da Ajuda.

"Na área da saúde, o Governo não deixará de implementar uma reforma estrutural que fortaleça e preserve o SNS como a base do sistema, mas que aproveite a capacidade instalada nos setores social e privado, sem complexos ideológicos inúteis e com uma única preocupação: o cidadão", declarou Luís Montenegro.

As palavras do primeiro-ministro foram escutadas pela nova ministra da Saúde. Ana Paula Martins disse aos jornalistas, no final da tomada de posse, que "estamos preparados e temos um plano", que foi "estudado e analisado e que vai ser apresentado e implementado".

Sobre o Programa de Emergência para o SNS, a nova ministra não avançou detalhes. Referiu apenas que serão apresentadas "medidas concretas", algumas já estão inscritas no programa eleitoral da AD, nomeadamente "mais acesso" aos cuidados de saúde.

"É um dia em que vamos iniciar o nosso trajeto e a nossa missão, e quero dar uma palavra de confiança a todos os portugueses", declarou a nova ministra da Saúde, Ana Paula Martins.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+