Tempo
|
A+ / A-

Caso Galamba

Frederico Pinheiro à Renascença: "Pedro Nuno Santos está ao meu lado neste momento difícil"

20 mai, 2023 - 00:21 • Pedro Mesquita

Ex-adjunto de João Galamba revela que já conversou com o "amigo" Pedro Nuno Santos sobre a sua exoneração. Frederico Pinheiro desmente que tenha ameaçado o ministro das Infraestruturas. Pelo contrário, foi Galamba que o ameaçou fisicamente, dizendo: “Se eu despedisse pessoalmente, ainda te dava dois socos."

A+ / A-
Entrevista a Frederico Pinheiro
Ouça aqui a entrevista a Frederico Pinheiro

Veja também:


"Pedro Nuno Santos está ao meu lado neste momento difícil", afirma Frederico Pinheiro, ex-adjunto do ministro das Infraestruturas, João Galamba, em entrevista à Renascença.

Frederico Pinheiro, que esteve esta semana na comissão parlamentar de inquérito (CPI) à gestão da TAP, revela que já conversou com o "amigo" Pedro Nuno Santos sobre a sua exoneração.

"Nos tempos difíceis, estive sempre ao lado do Dr. Pedro Nuno Santos e obviamente que o Dr. Pedro Nuno Santos também está ao meu lado, como muitos amigos, neste momento difícil", afirma o ex-adjunto de João Galamba, neste exclusivo rádio na Renascença.

A Renascença tentou contactar Pedro Nuno Santos, antigo ministro das Infraestruturas e da Habitação, mas até ao momento sem sucesso.

Sobre os incidentes de 26 de abril no Ministério das Infraestruturas, Frederico Pinheiro acusa Galamba de, numa conversa telefónica, ameaçar dar-lhe dois murros. O antigo assessor garante, por outro lado, que não ameaçou o ministro, ao contrário do que disse o governante na CPI.

"Não ameacei. Depois de me de me despedir, eu digo ao senhor ministro que despedir-me por telefone dizia muito da pessoa que o senhor ministro era. E o Dr. João Galamba diz-me: 'Se eu despedisse pessoalmente, ainda te dava dois socos'. São estas as afirmações", indica Frederico Pinheiro.

Nesta entrevista à Renascença, o ex-adjunto revela que há testemunhas que o agente do SIS, que lhe telefonou para recuperar o computador, não falou apenas consigo, falou com outras pessoas que estavam consigo, naquele momento, uma das quais é jurista. Reafirma que foi alvo de "ameaças" pelo SIS.

Frederico Pinheiro, que foi exonerado e acusado de roubar o computador de serviço, admite que está a ponderar avançar com uma queixa contra o primeiro-ministro, António Costa, e João Galamba.

Cinco contradições no Galambagate
Cinco contradições no Galambagate
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Maria Machado
    22 mai, 2023 Lisboa 08:49
    De facto, o pior cego é aquele que não quer ver a bandalhice vergonhosa que "praqui" vai e ainda culpam o mídia... longe vai o tempo em que estas, se as houve, situações eram camufladas e andávamos todos aqui a "anhar"... agora também andamos, mas sabemos a razão... incondicionalmente só defendo a minha família e nem sequer toda...
  • António Costa
    20 mai, 2023 Porto 10:21
    Não li o desenvolvimento desta saga que a comunicação social desenvolveu contra o governo só lembro que a comunicação social é responsável por este estado da nação e tirem da ideia que saindo de lá está malta virá outra diferente, a utilização dos cachopos ultra para minar o governo vigente será utilizada pelo próximo, a maturidade do nosso sistema político consiste em não prometer nada de novo, não é necessário, basta arruinar o presente e ameaçar com os ultra.

Destaques V+