A+ / A-

Ex-adjunto acusa Galamba de querer mentir ao Parlamento

28 abr, 2023 - 18:24 • Ricardo Vieira

Em causa está uma reunião com a ex-CEO da TAP para preparar uma audição na Comissão de Economia.

A+ / A-

Veja também:


Frederico Pinheiro, ex-adjunto do ministro das Infraestruturas, acusa João Galamba de querer mentir à comissão parlamentar de inquérito (CPI) à gestão da TAP.

Em causa está uma reunião com a ex-CEO da TAP Christine Ourmières-Widener para preparar uma audição na Comissão de Economia.

Em comunicado citado pelo jornal "Público", Frederico Pinheiro refere que havia notas sobre a reunião entre o PS, o Governo e a CEO da TAP, mas o ministro queria negar essa informação à CPI.

“Nesse momento Frederico Pinheiro indica à técnica que, como sabia, tal era falso e que (…) era provável que fosse chamado à CPI e seria obrigado a contradizer a informação que estava naquela proposta, com a qual discordava”, refere o comunicado.

O ex-adjunto do gabinete de João Galamba refere que, “no dia seguinte, 25 de Abril, o ministro das Infraestruturas contacta Frederico Pinheiro por mensagem e por telefone e, em ambas as ocasiões, Frederico Pinheiro deixa claro que a decisão que tomaram de não revelar a existência das notas teria de ser revista. João Galamba teve uma reação irada”.

Frederico Pinheiro acabou por ser exonerado na quarta-feira, por "comportamentos incompatíveis com os deveres e responsabilidades" inerentes ao exercício das funções, confirmou esta sexta-feira à Lusa fonte oficial.

"A 26 de abril de 2023 foi exonerado o adjunto do Gabinete do Ministro das Infraestruturas Frederico Pinheiro", respondeu à Lusa o gabinete de João Galamba.

Segundo a mesma resposta, "conforme descrito no despacho a publicar em Diário da República, o adjunto em causa adotou "comportamentos incompatíveis com os deveres e responsabilidades inerentes ao exercício das suas funções num gabinete ministerial".

Frederico Pinheiro é visado na troca de informações divulgada na comunicação social, na quinta-feira, sobre a polémica na TAP.

O Governo apresentou entretanto uma queixa-crime contra Frederico Pinheiro, avançou esta sexta-feira a CNN Portugal. Frederico Pinheiro levou dois computadores do Estado para casa, um deles com informação classificada.

A Polícia Judiciária (PJ) realizou buscas, resgatou os computadores e já os devolveu ao Ministério das Infraestruturas.

De acordo com o jornal "Público", Frederico Pinheiro decidiu levar o computador onde tinha os documentos referentes à reunião, com o para fazer uma cópia para se defender na da comissão parlamentar de inquérito.

A saída do adjunto exonerado não foi pacífica. A chefe de gabinete de João Galamba e uma funcionária tentaram impedi-lo de sair das instalações com os computadores, e foram registados confrontos físicos.

O Ministério chamou a polícia para reaver o computador e apresentou uma queixa-crime contra o ex-assessor.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • EU
    28 abr, 2023 PORTUGAL 18:36
    No próximo dia 10 de junho estarão passados TRINTA ANOS que um Ministro se demitiu por causa de ter contado uma ANEDOTA. Vimos AGORA que um Ministro do actual governo SOCIALISTA, demite o seu adjunto por ESTE querer SER VERDADEIRO. Nunca se esqueçam do mEU alerta, o totalitarismo está pertissimo.

Destaques V+