Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

Protestos de agricultores bloqueiam estradas e fronteiras

01 fev, 2024 - 07:05 • Cristina Nascimento , Fábio Monteiro , Olímpia Mairos , João Malheiro

Protesto promovido pelo Movimento Civil de Agricultores começou pelas 6h00.

A+ / A-

Veja também:


Os protestos dos agricultores que se realizam esta quinta-feira já levaram ao encerramento de fronteiras, como é o caso da de Barca d'Alva.

Os tratores que vêm de Espanha para Portugal estão impedidos de passar e o objetivo é que assim continue até ao final do dia. Vários camionistas espanhóis já tiveram de inverter marcha, depois de não terem conseguido passar pela fronteira.

Em Vilar Formoso, os tratores bloqueiam passagem na A25. Muitos dos agricultores pernoitaram por ali, o bloqueio começou oficialmente às 6h00. Trânsito está condicionado

Já no Alentejo, entre 300 a 400 agricultores marcham de Elvas até à fronteira do Caia.

Os protestos avançaram em marcha lenta pela EN4 e agora bloqueiam o trânsito na A6, com cerca de 50 a 100 tratores e outro tipo de máquinas agrícolas e veículos.

Num ponto da situação, o capitão da GNR João Lourenço dá conta à Renascença dos constrangimentos junto às principais fronteiras do país.
Protestos de agricultores para trânsito na A6, sentido Elvas-Espanha Foto: Cristina Nascimento/RR
Protestos de agricultores para trânsito na A6, sentido Elvas-Espanha Foto: Cristina Nascimento/RR
Protestos de agricultores para trânsito na A6, sentido Elvas-Espanha Foto: Cristina Nascimento/RR
Protestos de agricultores para trânsito na A6, sentido Elvas-Espanha Foto: Cristina Nascimento/RR
Protestos de agricultores para trânsito na A6, sentido Elvas-Espanha Foto: Cristina Nascimento/RR
Protestos de agricultores para trânsito na A6, sentido Elvas-Espanha Foto: Cristina Nascimento/RR

"Na Guarda, na A25. Em Portalegre, junto da fronteira do Caia. Santarém, na Golegã e condicionamento da Ponte de Chamusca. E em Beja e Vila Verde de Ficalho, na EN260", enumera.

Nesta altura, a GNR diz não ter registo de alterações da ordem pública.

Contudo, João Lourenço apela que "não se coloquem em causa os direitos fundamentais das pessoas", nomeadamente, o direito à mobilidade.

Os agricultores estão, esta quinta-feira, na rua com os seus tratores, de norte a sul, reclamando a valorização do setor e condições justas, num protesto que deverá bloquear várias estradas, tal como tem acontecido em outros pontos da Europa.

Em causa está uma iniciativa do Movimento Civil de Agricultores, que teve início pelas 6h00.

[Atualizado às 08h00]

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+