Tempo
|
A+ / A-

Estudo global diz que 18% das meninas são vítimas de abuso sexual até aos 18 anos

13 fev, 2023 - 11:43 • Lusa

De acordo com a análise citada por Daniel Sampaio na sessão de apresentação do relatório da comissão independente, o abuso sexual ocorre "em regra em menores de 13 anos".

A+ / A-

VEJA TAMBÉM:


Dezoito por cento das meninas e oito por cento dos rapazes são vítimas de abuso sexual antes dos 18 anos, segundo uma análise internacional hoje apresentada pelo psiquiatra Daniel Sampaio.

Os dados constam de uma análise da prevalência dos abusos sexuais na sociedade em geral e a nível global realizado pela Comissão Independente para o Estudo dos Abusos Sexuais de Crianças na Igreja Católica com base em 331 estudos independentes publicados em 217 publicações e revelam "a necessidade de se realizar um estudo a nível nacional", disse o psiquiatra.

De acordo com a análise citada por Daniel Sampaio na sessão de apresentação do relatório da comissão independente, o abuso sexual ocorre "em regra em menores de 13 anos".

A idade que aparece na análise é entre 9 e 10 anos, antes da puberdade.

"Acontece por adultos próximos da criança, familiares e conhecidos. Acontece também em instituições religiosas, escolares, desportivas", indicou.

Comissão Independente valida 512 denúncias de abusos na Igreja
Comissão Independente valida 512 denúncias de abusos na Igreja

Segundo o psiquiatra, a característica fundamental do abuso sexual é poder que os abusadores têm sobre a criança.

Daniel Sampaio recordou que, nas entrevistas que fez, ouviu testemunhas dizer que "o senhor padre era a voz de Deus".

A Comissão Independente para o Estudo dos Abusos Sexuais de Crianças na Igreja Católica recebeu 512 testemunhos validados relativos a 4.815 vítimas desde que iniciou funções em janeiro de 2022, anunciou hoje o coordenador Pedro Strecht.

Os casos de abusos sexuais revelados ao longo de 2022 abalaram a Igreja e a própria sociedade portuguesa, à imagem do que tinha ocorrido com iniciativas similares em outros países, com alegados casos de encobrimento pela hierarquia religiosa a motivarem pedidos de desculpa, num ano em que a Igreja se vê agora envolvida também em controvérsia, com a organização da Jornada Mundial da Juventude, em Lisboa.

Hoje será conhecida a primeira reação da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), presidida pelo bispo de Leiria-Fátima, José Ornelas, e para 3 de março foi já convocada uma assembleia plenária extraordinária da CEP para analisar o relatório.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+