Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Aeroporto Sá Carneiro pode ajudar Lisboa? Reações dividem-se entre "absurdo" e "faz sentido"

21 jul, 2022 - 18:46 • Pedro Mesquita

Luís Coimbra, antigo presidente da NAVE, e Francisco Ferreira, da ZERO, comentam ideia do presidente da Câmara do Porto.

A+ / A-
 Foto: Gonçalo Costa/RR
Foto: Gonçalo Costa/RR

O aeroporto Sá Carneiro, no Porto, pode servir de válvula de escape a Lisboa na atual situação de congestionamento? A ideia do presidente da Câmara do Porto não é consensual como muitas das questões relacionadas com o processo do novo aeroporto.

Luís Coimbra, antigo presidente da NAVE, não concorda com a proposta de Rui Moreira, manifestada em entrevista ao programa Hora da Verdade, da Renascença e do jornal Público.

O coordenador dos estudos para a construção de um novo aeroporto na região de Lisboa considera que o Aeroporto Sá Carneiro não seria uma boa válvula de escape - ainda que transitória - desde logo para a TAP.

O antigo presidente da NAVE argumenta que só a transferência da manutenção para o Porto seria "absurda do ponto de vista financeiro".

OuvirPausa
Declarações de Luís Coimbra

Quanto às companhias estrangeiras, Luís Coimbra lembra que são livres de voarem para onde quiserem, é o mercado a funcionar.

“Eu não posso concordar com o meu amigo Rui Moreira, porque aqui é o mercado a funcionar. Lisboa está saturada nas horas de ponta, mas tem ainda muitas horas para aguentar o crescimento de tráfego que deseja ir para Lisboa”, argumenta.

Luís Coimbra considera que “se arrancar já para a construção do aeroporto de Alcochete, mesmo sem o absurdo de se fazer um aeroporto complementar no Montijo, Lisboa tem a capacidade e espaço para aviões, vão ser construídos mais stands para estacionamento de aviões”.

Os passageiros não podem ir de Lisboa ao Porto, por exemplo, para apanhar um voo intercontinental? O antigo presidente da NAVE tem muitas reservas.

OuvirPausa
Declarações de Francisco Ferreira

“Ninguém impede as companhias estrangeiras de frequentar o Porto, a opção é delas. A maioria dos passageiros tem origem e destino na Área Metropolitana de Lisboa, não é na Área Metropolitana do Porto”, responde Luís Coimbra.

Já para Francisco Ferreira, presidente da organização ambientalista ZERO, a ideia de Rui Moreira faz todo o sentido.

“Eu acho que Rui Moreira tem razão, tal como tem razão o presidente da Câmara de Beja ao falar na inclusão do aeroporto de Beja. O que as associações de ambiente têm vindo a dizer é que na definição de âmbito da avaliação ambiental estratégica eu devo olhar para infraestrutura aeroportuária de Lisboa com as suas interligações a aeroportos já existentes”, defende Francisco Ferreira.

O presidente da ZERO diz que é preciso olhar para todas as alternativas em conjunto, nem que seja durante um período de transição.

“Eu até posso chegar à conclusão que para determinado segmento específico, em determinada altura do tempo, eu posso ter aqui um complemento importante de Beja ou do Porto. Estamos aqui a falar de uma eventual fase de transição, de infraestruturas que dão uma resposta de emergência.”

Francisco Ferreira considera que é preciso uma “visão nacional das nossas infraestruturas aeroportuárias e como elas se ligam umas com as outras”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • ADISAN
    22 jul, 2022 Mealhada 11:50
    Só em Portugal é que os auto-considerados "iluminados" continuam sempre a "martelar" no absurdo. Acham que Lisboa tem de ser aliviada no que respeita à sobrecarga aérea e de turismo, mas pretendem construir uma solução apenas uns poucos metros à frente, o que, no fim de contas, não vai descongestionar absolutamente nada. Na Alemanha, país onde vivi, existem alguns aeroportos internacionais a cerca de 70Kms uns dos outros (Colónia e Düsseldorf, por exemplo). Isso para que haja sempre alternativa, quando um se encontra congestionado, sem que toda a gente tenha que ir só para um lado (ou dois) quando se pretende viajar de avião, como acontece em Portugal. Acaso esses iluminados de Lisboa e do Porto alguma vez pensaram que quem pretende viajar de ou para a Região Centro alguma vez iria para Lisboa, se tivesse alternativa aqui nesta vasta Região? Pode mesmo dizer-se que os distritos de Coimbra, Leiria, Castelo Branco e Guarda estão neste aspecto totalmente esquecidos, porque não têm políticos à altura de se fazerem ouvir convenientemente.
  • Jose Carlos Fonseca
    22 jul, 2022 Maia 09:59
    Diz o "entendido": Os passageiros não podem ir de Lisboa ao Porto, por exemplo, para apanhar um voo intercontinental? O antigo presidente da NAVE tem muitas reservas. Mas os do Porto já podem ir para Lisboa.

Destaques V+