Tempo
|
A+ / A-

PGR abre inquérito a morte de criança no Hospital de Santa Maria

18 jan, 2022 - 16:06 • Pedro Mesquita , com redação

Menino de seis anos chegou em paragem cardiorrespiratória. Tinha teste positivo à Covid-19 e uma dose da vacina.

A+ / A-

A Procuradoria-Geral da República (PGR) abriu um inquérito à morte de uma criança no Hospital de Santa Maria, que testou positivo à Covid-19 e que estava vacinada com um dose.

A notícia foi confirmada à Renascença por fonte da Procuradoria-Geral da República.

Uma criança de seis anos morreu com teste positivo à Covid-19 no Hospital de Santa Maria, revelou na segunda-feira o Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte (CHULN).

O menino faleceu no domingo e tinha dado entrada no Hospital de Santa Maria no dia anterior.

A criança chegou "com um quadro de paragem cardiorrespiratória", refere o Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte, em comunicado enviado à Renascença.

As causas da morte estão a ser analisadas, indicou o CHULN.

A criança tinha a primeira dose da vacina contra a Covid-19, tendo o CHULN notificado o caso ao Infarmed e à Direção-Geral da Saúde.

O Infarmed está a analisar o caso da criança que morreu no Hospital de Santa Maria com um teste positivo à Covid-19 e uma dose da vacina.

Fonte da Autoridade Nacional do Medicamento confirma que recebeu uma "notificação de suspeita de reação adversa" e de imediato começou a análise deste caso, em conjunto com a Unidade Regional de Farmacovigilância de Lisboa, Setúbal e Santarém.

Fonte daquele organismo diz que é necessário recolher dados adicionais de informação clínica, "para análise e avaliação da imputação de causalidade", uma vez que a aparente relação temporal não é o único determinante na avaliação da causalidade.

Esta análise precede a sua comunicação à base de dados europeia EudraVigilance, o sistema de gestão e análise de informações sobre suspeitas de reações adversas a medicamentos, que foram autorizados ou em estudo em ensaios clínicos no Espaço Económico Europeu.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+