Tempo
|
A+ / A-

​Covid. 90 mil utentes falharam chamada para a segunda dose

10 set, 2021 - 17:58 • Redação

"Task force” apela a todas pessoas que se encontrem nesta situação "a comparecem num centro de vacinação, recorrendo à modalidade Casa Aberta”.

A+ / A-

Veja também:


Cerca de 90 mil pessoas foram convocadas, mas não compareceram nos centros de vacinação para a segunda dose da vacina contra a Covid-19.

O número foi avançado esta sexta-feira, em comunicado, pela “task force” responsável pelo plano de vacinação contra o novo coronavírus.

“Desta forma, apela-se a todos os utentes que se encontrem nesta situação a comparecem num centro de vacinação, recorrendo à modalidade Casa Aberta”, refere a equipa liderada pelo vice-almirante Gouveia e Melo.

A modalidade de “Casa Aberta” está a funcionar sem restrições às faixas etárias, nem ao local de residência dos utentes.

“Atualmente, existindo um ritmo de vacinação mais reduzido (uma vez que a maioria da população já se encontra vacinada) e disponibilidade de vacinas, as segundas doses podem ocorrer num centro de vacinação diferente do local onde foi administrada a primeira dose”, indica a “task force”.


Os horários da modalidade “Casa Aberta” encontram-se disponíveis no site da Direção-Geral da Saúde criado para o efeito.

A atividade pandémica está numa fase de “moderada intensidade, com tendência decrescente a nível nacional”, indica o relatório linhas vermelhas do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA).

Os dados do boletim epidemiológico desta sexta-feira da Direção-Geral da Saúde (DGS) mostram um Portugal mais próximo da zona amarela da matriz de risco desenhada pelo Governo.

A taxa de incidência nacional desce de 259,6 para 240,7 casos de Covid-19 por 100 mil habitantes e, no continente, cai de 267,4 para 247,9 casos.

Em termos de novos casos de Covid-19, Portugal regista nesta sexta-feira mais 1.323 e mais sete mortes associadas à doença, revela a Direção-Geral da Saúde (DGS).

Desceu de seis para dois o número de concelhos com risco extremamente elevado de Covid-19, indica o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) divulgado esta sexta-feira.

Montalegre é o município do país com maior incidência cumulativa a 14 dias, com 1.036 casos de Covid-19 por 100 mil habitantes.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Ivo Pestana
    11 set, 2021 Madeira 11:09
    Se calhar por causa do pessimismo da OMS europeia.

Destaques V+