Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Covid-19. Professores e não docentes vacinados a partir de dia 27

18 mar, 2021 - 19:13 • Redação

A notícia foi avançada na conferência de imprensa em que DGS, Infarmed e "task force" do plano de vacinação anunciaram o levantamento da suspensão da vacina da AstraZeneca a partir de segunda-feira.

A+ / A-

Veja também:


Os professores e o pessoal não docente vão começar a ser vacinados contra a Covid-19 a partir de dia 27 deste mês.

A notícia foi avançada na conferência de imprensa em que DGS, Infarmed e "task force" do plano de vacinação anunciaram o levantamento da suspensão da vacina da AstraZeneca a partir de segunda-feira.

“Para além de fazermos o arranque da vacinação com AstraZeneca a partir de segunda-feira, os docentes e não docentes serão vacinados a partir do fim de semana a seguir”, declarou o vice-almirante Gouveia e Melo, coordenador da "task force".

O início do plano de vacinação dos professores e pessoal não docente estava previsto para este fim de semana, mas a suspensão da vacina da AstraZeneca - entretanto levantada - obrigou a adiar a data.

A Agência Europeia do Medicamento (EMA) reiterou, esta quinta-feira, ter confiança na vacina da AstraZeneca/Oxford para a Covid-19.

"Esta é uma vacina segura e eficaz. A vacina [AstraZeneca] não está associada a um aumento de eventos tromboembólicos e coágulos sanguíneos", disse Emer Cooke, diretora executiva da EMA.

Horas depois, as autoridades de saúde portuguesas anunciaram que vão retomar a vacinação contra o fármaco da AstraZeneca, já a partir de segunda-feira.

"Benefícios da AstraZeneca continuam a ser, de longe, maiores do que os riscos" diz Comité de Avaliação de Risco
"Benefícios da AstraZeneca continuam a ser, de longe, maiores do que os riscos" diz Comité de Avaliação de Risco

O vice-almirante Gouveia e Melo, coordenador da "task force", disse que o plano de vacinação vai ser retomado na segunda-feira, já com a vacina da AstraZeneca, e acelerado, para compensar a interrupção que foi causada pelas suspeitas.

Cerca de 120 mil pessoas ficaram por vacinar nesta última semana, mas isso é recuperável, diz o militar. "Vamos recuperar rapidamente e vamos continuar a vacinar outras, para além dessas. Numa semana ou numa semana e meia teremos tudo recuperado, como se não tivesse havido interrupção."

Questionada pela Renascença sobre a possibilidade de utentes rejeitarem a vacina da AstraZeneca, a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, reforçou a confiança no fármaco que protege as pessoas de uma doença potencialmente mortal, como é a Covid-19.

“Se for oferecida uma vacina a uma pessoa, seja qual for a marca, deve aceitá-la. O risco de ter doença grave, internamento e finalmente e indesejavelmente morte é muito superior. Qualquer que seja a marca da vacina, quando as autoridades portuguesas põem uma vacina no mercado é porque a vacina é segura, eficaz, tem qualidade e os seus benefícios superam os riscos", declarou Graça Freitas.

“É uma hipótese que as pessoas não deviam colocar. A recusa de uma vacina é recusar proteger-se e recusar proteger-se contra uma doença grave. O grande apelo que fazemos aos portugueses é que ponderem muito bem antes de recusar, porque a alternativa é que continuarem vulneráveis, suscetíveis, e poderem vir a desenvolver uma doença que é potencialmente grave ao ponto de ser letal. É um apelo à não recusa de qualquer marca de qualquer vacina”, sublinhou a diretora-geral da Saúde.

Nas últimas 24 horas, Portugal regista mais 21 mortos e 485 infetados com Covid-19. A tendência de descida de internados e casos ativos continua a verificar-se, adiantam os dados agora divulgados pela Direção-Geral da Saúde.

Portugal é o país da União Europeia com uma menor taxa de incidência da covid-19. Segundo os dados divulgados esta quinta-feira pelo Centro Europeu de Controlo de Doenças (ECDC, na sigla em inglês), o país registou nos últimos 14 dias uma incidência de 93 casos por cada 100 mil habitantes.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Hugo Domingues
    23 mar, 2021 Charneca Caparica 17:27
    Ou escolho não ser vacinado pela astrazeneca ou então se me tentarem incutir essa mesma vacina, recuso a vacinação.
  • Pergunto
    19 mar, 2021 Descontente 09:37
    Como se consegue comprar vacinas Pfizer/Moderna Jansen pela Internet, sem intromissão do governo?
  • Vocês tomaram Pfizer
    18 mar, 2021 Quero igual 20:52
    Estou há um ano a escapar à Covid. Se o que me dão é uma porcaria de vacina, inutil contra as novas variantes e com efeitos secundários que parecem o próprio vírus que tenta combater, e na qual só insistem porque é baratucha e como tal compraram-na aos milhões, digo não à vacina AstraZeneca e espero por Pfizer/Moderna/Jansen/Sputnik-V

Destaques V+