Tempo
|
A+ / A-

​Brasil: Presidente da Câmara dos Deputados condena "ataque à democracia"

08 jan, 2023 - 20:05 • Fábio Monteiro e Ricardo Vieira

Sérgio Moro pede “calma”, Pedro Sanchéz condena invasão do Congresso.

A+ / A-

Veja também:


O presidente da Câmara dos Deputados do Brasil, Artur Lira, condena a invasão do Congresso, do Palácio do Planalto e do Supremo Tribunal, em Brasília, por apoiantes do ex-presidente Jair Bolsonaro.

"O Congresso Nacional jamais negou voz a quem queira se manifestar pacificamente. Mas nunca dará espaço para a baderna, a destruição e vandalismo", escreveu Artur Lira, na rede social Twitter.

"Os responsáveis que promoveram e acorbetaram esse ataque à democracia brasileira e aos seus principais símbolos devem ser identificados e punidos na forma da lei", apela o presidente da Câmara dos Deputados do Brasil.

Artur Lira sublinha que "a democracia pressupõe alternância de poder, divergências de pontos de vista, mas não admite as cenas deprimentes que o Brasil é surpreendido nesse momento. Agiremos com rigor para preservar a liberdade, a democracia e o respeito à Constituição".

Apoiantes de Bolsonaro invadem Congresso do Brasil
Apoiantes de Bolsonaro invadem Congresso do Brasil

O ex-ministro de Bolsonaro e juiz Sérgio Moro também já acorreu às redes sociais para pedir “calma” aos manifestantes.

“Protestos têm que ser pacíficos. Invasões de prédios públicos e depredação não são respostas. A oposição precisa ser feita de maneira democrática, respeitando a lei e as instituições. Os invasores precisam se retirar dos prédios públicos antes que a situação se agrave”, escreveu.

Pedro Sanchéz, primeiro-ministro espanhol, foi o primeiro representante europeu a reagir ao sucedido em Brasília.

“Todo o meu apoio ao Presidente Lula e às instituições livres e democraticamente eleitas pelo povo brasileiro. Condenamos profundamente a invasão ao Congresso do Brasil e apelamos ao regresso imediato à normalidade democrática”, escreveu no Twitter.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+