Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Ucrânia membro da UE "no mínimo dentro de uma década", com "pirueta à retaguarda" da Comissão Europeia

17 jun, 2022 - 17:31 • José Pedro Frazão , Pedro Mesquita

A Renascença falou com Mário David e Paulo Sande sobre a recomendação de Bruxelas para que seja concedido à Ucrânia o estatuto de país candidato à adesão à União Europeia.

A+ / A-

A adesão da Ucrânia à União Europeia (UE) vai demorar no mínimo uma década e o estatuto de candidato representa, sobretudo, “uma nova alma para os combatentes” ucranianos que lutam contra a invasão russa, defendem especialistas ouvidos pela Renascença.

Para Mário David, antigo secretário de Estado dos Assuntos Europeus, “hoje é um dia histórico”, mas a espera da Ucrânia para entrar na UE será necessariamente longa: uma "década no mínimo".

O antigo secretário de Estado dos Assuntos Europeus diz que o "sinal política importante" chega devido ao estado de guerra na Ucrânia, mas sublinha que representa apenas um sinal.

Ao contrário do que pretendia a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, não existirá uma via rápida para a adesão da Ucrânia.

Na leitura de Mário David, Ursula von der Leyen viu-se hoje obrigada a fazer uma "pirueta à retaguarda, porque o que ela queria propor era que a Ucrânia teria o estatuto de candidato e o processo ia ser tratado de forma muito expedita".

"A grande maioria dos chefes de Estado da UE fizeram-na ver que a senhora estava perfeitamente enganada e que é presidente da Comissão Europeia e está ao serviço e para seguir as diretivas emanadas do Conselho Europeu", sublinha.

A Comissão Europeia recomendou esta sexta-feira que seja concedido à Ucrânia o estatuto de país candidato à adesão à União Europeia. O Conselho Europeu terá agora de ratificar a decisão.

"Uma nova alma para os combatentes ucranianos"

Ouvido pela Renascença, Paulo Sande, professor universitário e especialista em assuntos europeus, considera que a luz verde de Bruxelas “é verdadeiramente o insuflar de um novo ânimo na resistência ucraniana”.

“É sobretudo um estado de alma, uma nova alma para os próprios combatentes. Sabem que a partir de agora podem aspirar a fazer parte da família europeia e da União Europeia. Os responsáveis ucranianos têm dito que a Ucrânia luta não apenas por si própria, mas pela Europa e pelos valores europeus.”

Paulo Sande considera que, com o estatuto de candidato, estamos a assistir a um modelo mais prudente, em que assume que o país tem condições para integrar a UE, mas que ainda há muito a fazer.

“O estatuto de candidato, e ainda nem estamos ainda a falar de abertura de negociações… estamos assistir a um modelo completamente diferente e que me parece muito mais prudente É um modelo em que se diz que este país está condições [para ser candidato], a sua liderança e o seu regime respeitam os valores fundamentais, mas ainda têm muitas mudanças a fazer.”

A Comissão Europeia recomenda o estatuto de candidato para a Ucrânia e para a Moldávia, enquanto para a Geórgia entende serem necessários mais passos.

“Dessa perspetiva, este tratamento diferenciado entre a Geórgia e a Moldávia também tem a ver com isso. Tem a ver com um regime na Moldávia que é diferente do regime na Geórgia, onde há alguma confusão neste momento até em termos ideológicos”, sublinha Paulo Sande.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+