Tempo
|
A+ / A-

Covid-19

Confinamentos e maiores restrições. O que está a "apertar" por essa Europa fora?

15 nov, 2021 - 15:00 • Inês Rocha

Áustria e Alemanha apertam regras para não vacinados, Países Baixos voltam ao confinamento parcial. Europa voltou a tornar-se o epicentro da epidemia, com os casos e mortes a aumentar de forma consistente.

A+ / A-

Os confinamentos e as medidas restritivas estão de regresso a vários países europeus, à medida que cresce uma nova nova vaga de Covid-19 no continente. Nas últimas semanas, a Europa voltou a tornar-se o epicentro da epidemia, com os casos e mortes a aumentar de forma consistente.

Na semana passada, as infeções aumentaram 7% e as mortes 10%. Na Europa central e do Leste, a quarta vaga, alimentada pela baixa taxa de vacinação, elevou os índices de infeção e mortalidade para valores recorde.

Com o Natal a aproximar-se, são vários os países a adotar medidas restritivas, em vários casos dirigidas especificamente a não-vacinados.

Países Baixos em confinamento parcial

O primeiro-ministro holandês anunciou um confinamento parcial de três semanas, que entrou em vigor no último sábado. As novas medidas obrigam restaurantes e lojas a fechar mais cedo e impede a presença de espectadores em eventos desportivos.

Áustria institui confinamento nacional para não vacinados

O Governo austríaco instituiu um confinamento nacional para quem não está vacinado contra a Covid-19, com início marcado para esta segunda-feira com o objetivo de abrandar a propagação do novo coronavírus no país.

Segundo agência de notícias AP, a medida proíbe os não vacinados maiores de 12 anos de saírem de casa, exceto para trabalhar, fazer compras, dar um passeio ou para serem vacinados.

Alemanha aperta regras para não vacinados

A Alemanha está a equacionar tornar as máscaras obrigatórias em locais públicos até março do próximo ano e está a preparar o regresso maciço ao teletrabalho.

67,5% da população alemã está vacinada, mas um estudo recente revelou que a maioria da população não vacinada não pretende fazê-lo. Por isso, esta segunda-feira entram em vigor restrições mais duras para os não vacinados. As medidas estão a ser tomadas a nível regional. Em Berlim, por exemplo, pessoas não vacinadas não podem entrar em restaurantes, bares, cinemas e cabeleireiros.

Letónia em confinamento há semanas

A Letónia, um dos países com menos população vacinada, impôs um confinamento de quatro semanas em meados de outubro. Na semana passada, o parlamento aprovou uma medida que bane políticos que recusem a vacinação de votarem e participarem nas discussões.

Eslováquia em confinamento parcial

No último mês, a Eslováquia apertou medidas restritivas, que incluem o encerramento de hotéis, bares e restaurantes, sendo apenas autorizada a venda ao postigo de refeições para levar. Ginásios, piscinas e spas também foram encerrados.

O número máximo de pessoas autorizado em eventos públicos foi reduzido para 100, com a vacinação completa. É também obrigatório o uso de máscara não só em espaços interiores, como também ao ar livre.

República Checa com medidas mais apertadas

A República Checa apertou as medidas ainda em outubro, instituindo o uso obrigatório de máscaras FFP2 nos locais de trabalho e a eliminação de testes gratuitos, para incentivar a vacinação. Foi ainda reduzido o tempo de validade dos testes antigénio, que passaram a ter uma duração de apenas 24 horas, e dos PCR, com validade reduzida para três dias.

Os estabelecimentos de restauração passaram a exigir novamente o certificado digital aos clientes e a máscara voltou a ser obrigatória em todos os espaços fechados.

Terceira dose da vacina para todos

A Noruega vai oferecer a terceira dose da vacina contra a Covid-19 a toda a população acima dos 18 anos. Em Itália e no Reino Unido, a terceira dose da vacina foi alargada aos maiores de 40 anos.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+