Tempo
|

Egipto

Sete cristãos feridos em ataque

17 nov, 2011

Coptas marchavam em direcção à Praça Tahrir quando foram atacados por residentes de um bairro muçulmano.

Sete cristãos feridos em ataque
Pelo menos sete cristãos ficaram feridos quando a marcha em que participavam foi atacado por muçulmanos. Os coptas, como são conhecidos os cristãos egípcios, marchavam contra a discriminação, que dizem ter vindo a aumentar desde a queda de Mubarak.

Os manifestantes iam do bairro de Shoubra, uma zona fortemente cristã, para o centro do Cairo quando foram atacados por residentes do bairro de Bulak, que lhes lançaram pedras.

Pelo menos sete pessoas ficaram feridas e a polícia foi chamada ao local para pôr termo aos confrontos.

Sacerdotes que estavam a participar na marcha pediram então aos cristãos que dispersassem, uma vez que a polícia tinha selado as ruas para o centro. Pelo menos alguns jovens cristãos manifestaram vontade de se concentrarem diante do edifício de televisão pública, a zona conhecida por Maspero, onde em Outubro se deu o massacre que vitimou mais de 20 cristãos às mãos das forças de segurança.

Os cristãos formam cerca de 10% da população egípcia, que totaliza cerca de 80 milhões. Enquanto comunidade, queixam-se de perseguição e discriminação. Recentemente foi noticiado que, no Egipto, têm aumentado os raptos de cristãos, a cujas famílias são depois pedidos altos resgates. Outro problema é a conversão e o casamento forçado de raparigas coptas, bem como ataques a locais de culto.