Tempo
|

Mais um missionário cristão detido na Coreia do Norte

20 fev, 2014

A religião é praticamente proibida na Coreia do Norte e qualquer actividade missionária é severamente punida.

Mais um missionário cristão detido na Coreia do Norte
A Coreia do Norte deteve mais um missionário cristão.

O australiano de 75 anos foi preso no domingo, na posse de panfletos cristãos traduzidos para coreano, mas a notícia apenas se tornou pública na quarta-feira.

Esta era a segunda vez que John Short viajava para a Coreia do Norte, segundo a sua mulher, que garante que o marido não se vai deixar intimidar pelas autoridades comunistas.

O Governo coreano tem dado poucas informações, dizendo apenas que pesam contra Short “acusações muito graves”.

A religião é praticamente proibida na Coreia do Norte, salvo numa mão cheia de locais de culto sancionados pelo Governo, em Pyongyang. Qualquer actividade missionária é severamente punida.

John Short é o segundo missionário estrangeiro a ser detido na Coreia do Norte. O americano Kenneth Bae está preso há mais de um ano, tendo sido condenado a 15 anos de trabalhos forçados. No caso de cidadãos coreanos a execução é normalmente o castigo escolhido pelas autoridades.

A Austrália não tem relações diplomáticas com a Coreia do Norte e está a lidar com a situação através da embaixada sueca.

O Cristianismo existe na península Coreana há séculos e a Coreia é um dos países asiáticos com maior número de cristãos. Contudo, com o fim da guerra da Coreia e a divisão do país, o lado comunista perseguiu severamente a sua população cristã, ao ponto de actualmente não haver qualquer indicação segura de quantos cristãos há no país.