Tempo
|

Assassinados 19 padres católicos em 2013

03 jan, 2014

A Agência Fides, do Vaticano, indica que a maioria das mortes aconteceu no continente Americano. Para além dos padres morreram uma religiosa e dois leigos.

Vinte e duas pessoas foram assassinadas ao serviço da Igreja Católica durante o ano de 2013. Entre elas havia 19 padres, uma religiosa e dois leigos.

A agência refere que este número é superior ao do ano anterior, 2012, em que foram mortas 13 pessoas, mas inferior ao de 2011 em que se registaram 26 mortes.

Pelo quinto ano consecutivo, o maior número de assassinatos verificou-se no continente Americano, com destaque para a Colômbia onde foram mortos sete sacerdotes.

A Agência Fides sublinha que a maioria das mortes aconteceu depois de tentativas de assaltos violentos.

O último crime teve lugar na noite da passagem de ano. A vítima foi um padre da Califórnia, nos Estados Unidos.

A Fides manifesta-se ainda preocupada com a situação de muitos outros agentes pastorais da Igreja Católica que continuam sequestrados ou desaparecidos. É o caso de três sacerdotes raptados na República Democrática do Congo em Outubro de 2012 e de um jesuíta italiano e dois bispos ortodoxos dos quais não se tem notícia na Síria.

Entre 1980 e 2013 foram mortas mais de mil pessoas ao serviço da Igreja Católica, entre padres, missionários, religiosos e leigos.