E os Prémios "Europeias 2019" vão para…

Dos irredutíveis sociais-democratas de Beça aos devotos do PAN em Eiriz

27 mai, 2019 - 18:46 • Rui Barros , Tiago Palma

Em Morgade nem há praia, mas quase ninguém foi votar domingo; já na União das freguesias de Peso e Vales do Rio, foram quase todos. Em Perelhal, votaram, sim, mas votaram a contragosto. O PSD foi o grande vencedor, mas na União das freguesias de Algoso, Campo de Víboras e Uva; o PS, por sua vez, não recebeu um único voto em Mosteiro. Por fim, Eiriz gosta (como nenhuma outra freguesia) de animais e de natureza.

A+ / A-

Prémio “Não votamos!”

Morgade, concelho de Montalegre. Foi a freguesia que registou a maior taxa de abstenção em Portugal. Os cadernos eleitorais indicavam 323 inscritos, mas apenas quatro pessoas foram votar. Esta pequena freguesia do distrito de Vila Real atinge assim uma taxa de abstenção de 98.76%.

A não ida às urnas está associada a um "voto de protesto" contra a instalação de uma mina de lítio a céu aberto nesta freguesia.

Apesar do protesto, nem entre os quatro eleitores houve consenso: três votaram no PSD, um no Partido Socialista.

Prémio “Agora é que somos europeus”

Portugal fugiu à tendência europeia e viu os níveis de abstenção chegarem a quase 70%. Mas, enquanto estamos todos a debater o que é preciso para conseguir que os portugueses queiram votar, talvez possamos todos aprender um pouco com a população da União das freguesias de Peso e Vales do Rio, na Covilhã.

Apesar da taxa de abstenção ainda alta (60.65%), foi a freguesia cuja participação eleitoral mais subiu em relação às últimas europeias, quando só 15.92% dos habitantes votaram. É certo que o número de inscritos baixou 212 eleitores face às últimas europeias, mas aparentemente o interesse nas eleições deste ano para os lados de Peso e Vales do Rio parece ter aumentado.

Prémio “Não me obriguem a vir para a urna gritar”

Perelhal, Barcelos. Dos 658 votos registados nesta freguesia, quase 60% foram em branco ou nulos. Com 342 votos nulos e 49 em branco, consegue ser a freguesia com a maior percentagem desta forma de voto, normalmente associada a alguma forma de protesto.

A população de Perelhal está contra a passagem de uma linha de muito alta tensão na freguesia.

Esta freguesia do distrito de Braga não ultrapassa, no entanto, a União das freguesias de Gondomar (São Cosme), Valbom e Jovim, em Gondomar, que regista, em valores absolutos, o valor mais alto de votos em branco e de votos nulos. Foram 612 votos anulados e 799 papeis sem qualquer “cruzinha”.

Prémio “Derrota laranja? Só se for na tua”

O PSD é tido como o maior “perdedor” nestas europeias, com o pior resultado eleitoral de sempre. Mas isto é porque as contas não se fazem por freguesia. Se olharmos para o “ranking” dos resultados mais expressivos, o PPD/PSD é o partido que conseguiu, passe o pleonasmo, as maiores maiorias. Os sociais-democratas conseguiram os cinco resultados mais expressivos: “Carregal”, “Vilar e Viveiro”, “Beça”, “União das freguesias de Algoso, Campo de Víboras e Uva” e “Codessoso, Curros e Fiães do Tâmega” deram todas mais de 81% ao PSD.

O melhor resultado numa freguesia do PS foi em Negrões, Vila Real, com 78.75% dos votos nesta freguesia.

Prémio “Não somos nada socialistas”

O Partido Socialista até pode ter saído vencedor das europeias de 2019, mas tudo porque não dependia dos 10 votos válidos da freguesia de Mosteiro, Lajes das Flores. Dos dois grandes partidos, os socialistas foram os únicos que registaram um nulo numa freguesia.

Num distrito que até é socialista, os habitantes de Mosteiro preferiram dar quatro votos ao PSD, quatro ao Bloco, um ao CDS e outro à Iniciativa Liberal. Mas, para os socialistas, nenhum.

Prémio “Revelação”

Eiriz, Paços de Ferreira, foi a freguesia em se que registou a maior crescimento de uma força eleitoral em Portugal face às últimas europeias. O partido? A força política revelação deste sufrágio: o PAN.

Se considerarmos apenas partidos/coligações que concorrem às duas eleições - algo que exclui, por exemplo, o PSD e o CDS destas contas, já que correram coligados em 2014 -, o PAN foi o partido que assistiu ao maior crescimento eleitoral numa freguesia, com uma taxa de crescimento a rondar os 30%. Em 2014, apenas 0.15% dos eleitores votou PAN para as europeias nesta freguesia. Este ano, o partido chegou aos 4.63% na mesma localidade.

A par do PAN, só mesmo o Bloco de Esquerda. Se olharmos para o “top 10” das maiores subidas por freguesia, cinco pertencem ao PAN e outras cinco ao Bloco de Esquerda.


Nota:

Os dados na base desta análise foram recolhidos do site da Secretaria Geral do Ministério da Administração Interna.

O código para a sua recolha, bem como a sua posterior análise, podem ser consultados aqui.

Os dados por freguesia para as eleições de 2014 e 2019 estão disponíveis no Portal de Dados Abertos da Renascença.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Anónimo
    28 mai, 2019 15:17
    O que importa referir é que a direitalha foi derrotada e bem derrotada.