Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Sporting de Braga

Málaga vai para tribunal após transferência falhada de Ricardo Horta

05 set, 2022 - 15:15 • Redação

Em conferência de imprensa, o administrador judicial do clube garante que o Málaga "não impediu nenhuma operação".

A+ / A-

A transferência falhada de Ricardo Horta para o Benfica vai ser caso de tribunal. O Málaga garantiu que vai agir judicialmente, através de uma conferência de imprensa de José María Muñoz, administrador judicial do clube, uma vez que tem "uma série de direitos" após ter chegado uma oferta aos minhotos.

"O Málaga tem um contrato com o Braga de quando o jogador foi transferido e isso tem de ser cumprido. O Málaga não impediu nenhuma operação. Se o Braga quisesse vendê-lo ao Benfica, eles poderiam tê-lo feito. Recebemos a visita dos representantes do jogador, estamos a recolher informações, e a partir daí vamos agir. O contrato diz muito claramente que se chegar uma oferta e não for aceite, temos uma série de direitos", disse.

José María Muñoz explica que o clube só recebeu "a visita de um advogado de Braga e depois dos representantes do Ricardo Horta. Nunca tivemos uma oferta escrita, tudo foi de boca em boca, por telefonemas, talvez demasiados", disse.

O Málaga não revela a percentagem do passe de Horta que tem devido a um "pacto de confidencialidade no contrato". No entanto, a imprensa aponta a 67% dos direitos económicos.

"Até receber a oferta final, não sei quanto podemos reclamar. É a minha obrigação como administrador judicial fazer essa reclamação para o bem do clube", garante.

Já esta segunda-feira, o presidente do Braga, António Salvador, garante que o caso de Horta "nunca foi uma novela" e destacou a continuidade do capitão.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+