A+ / A-

Fernando Seara

Benfica agradece homenagem dos adeptos. "Yaremchuk mereceu"

28 fev, 2022 - 12:45 • João Fonseca

Fernando Seara, presidente da Mesa da Assembleia Geral, agradece manifestação de sócios e adeptos. Também ele se emocionou ao minuto 62 e, mais tarde, ao rever as imagens em casa.

A+ / A-

Fernando Seara, presidente da Mesa da Assembleia Geral (MAG) do Benfica, admite, em entrevista a Bola Branca, que, tal como o avançado ucraniano, ficou emocionado com a homenagem da equipa e dos adeptos a Roman Yaremchuk, a propósito da guerra na Ucrânia.

Um momento que emocionou o jogador e não só. Quando Yaremchuk entrou em campo, frente ao Vitória de Guimarães, no domingo, recebeu a braçadeira de capitão de Vertonghen e ouviu o aplauso de solidariedade de cerca de 40 mil adeptos presentes no Estádio da Luz.

O internacional ucraniano emocionou-se. Fernando Seara também não foi capaz de resistir as circunstâncias da situação e agradece àqueles que representa, no cargo que ocupa nos órgãos sociais do Benfica.

"Obrigado! Yaremchuk mereceu!", declara, partilhando do abraço que se uniu em torno da dor do povo ucraniano e, em concreto, de um jogador que sente o desespero da sua nação, mesmo estando longe:

"O minuto 62 fica na história do futebol português. É o momento em que o povo do futebol, aquele que o sente e ama, ultrapassou o futebol e chegou à vida. Ao respeito pela vida e pela dignidade e disse não aos que não respeitam a vida. Nós no estádio não deixámos de nos emocionar."

Por este motivo, Fernando Seara acrescenta que "o sentimento na expressão" facial do jogador "é uma das grandes prendas" do aniversário que o clube da Luz comemora, esta segunda-feira.

"As sócias e os sócios do Benfica, o conjunto dos simpatizantes naquele momento, para além do jogo e da alegria, souberam ser fraternos, solidários e horaram o lema do clube", finaliza o presidente da MAG.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+