Tempo
|

Seleção Nacional

Drulovic: “Portugal é favorito, mas a Macedónia não tem nada a perder”

29 mar, 2022 - 06:55 • Pedro Castro Alves

Antigo selecionador da Macedónia do Norte alerta Portugal para uma seleção que, no espaço de um ano, venceu fora Alemanha e Itália. Marcar cedo é fundamental frente a uma equipa que tem “uma oportunidade histórica de apuramento”.

A+ / A-

Ljubinko Drulovic foi selecionador da Macedónia do Norte em 2015, conhece bem a realidade daquela seleção e, ainda que atribua favoritismo a Portugal, recorda que "eles nada têm a perder".

“É uma equipa que vai trabalhar ao máximo para dificultar o jogo de Portugal” na final do "play-off" de acesso ao Mundial do Qatar 2022, acrescenta o antigo internacional sérvio, que em Portugal jogou por FC Porto, Benfica, Gil Vicente e Penafiel.

Quando Drulovic treinou a Macedónia do Norte ainda o país era reconhecido como República da Macedónia, mas há um perfil que aquela equipa mantém: “é muito unida, muito coesa, com muita entrega”.

Além disso, recorda, já conseguiu “surpreender seleções mais fortes”, desde logo a Itália, na meia-final do "play-off", mas também a Alemanha, no grupo de qualificação. A Macedónia do Norte “não tem nada a perder”, o que será “uma vantagem para eles, que vão lutar muito para voltar a surpreender”.

“Portugal é o grande favorito, mas a Macedónia do Norte vai lutar ao máximo, porque tem uma grande oportunidade para conseguir um apuramento histórico”, diz, em entrevista a Bola Branca, a propósito do adversário de Portugal que depois de ter estado na fase final do Euro 2020 procura estar, pela primeira vez, na fase final de um Mundial.

Marcar cedo é fundamental para Portugal

Na comparação entre as duas seleções, Drulovic considera que Portugal tem vantagem “na dinâmica e na criatividade, mesmo comparado com Alemanha ou Itália” e isso pode ajudar a equipa das quinas a sair vencedora. Para o antigo selecionador, é difícil a Macedónia repetir a boa exibição com a Itália, mas vai, de certeza, “apostar na transição rápida”.

“Portugal tem de marcar golos o mais rápido possível, porque se o tempo passar vai ser bom para a Macedónia do Norte”, explica, em entrevista à Renascença.

No que diz respeito a destaques, Drulovic aponta o selecionador Blagoja Milevski como grande obreiro do trabalho da equipa. Milevski estava no comando dos sub-21 da Macedónia do Norte em 2015, quando o sérvio orientava a seleção principal.

O facto de trabalhar com muitos dos jogadores da seleção atual desde essa altura dá-lhe “um conhecimento muito bom” da matéria-prima que trabalha para atingir os resultados que tem alcançado.

Já em relação aos jogadores, Drulovic ressalva que a maior parte “jogam fora da Macedónia” e é alguns desses que destaca.

“Enis Bardhi está no Levante, em Espanha. O guarda-redes [Dimitrievski] joga no Rayo Vallecano. Elmas joga no Nápoles. Stefan Ristovski [Dínamo Zagreb, ex-Sporting] é o capitão e já jogou em Portugal. Trajkovski, que marcou o golo da vitória com a Itália, é muito talentos. Há muitos jogadores, mas eles valem muito como equipa, porque são muito coesos”, descreve.

São pouco mais de dois milhões, mas têm confiança inigualável

A Macedónia do Norte qualificou-se em 2021 pela primeira vez para a final de um Campeonato da Europa. Agora, está a um jogo de chegar pela primeira vez a um Campeonato do Mundo, tendo vencido Alemanha e Itália pelo caminho.

Ljubinko Drulovic aponta a “confiança” como a chave do sucesso de um país com pouco mais de dois milhões de habitantes. A presença do Euro 2020 “subiu o nível de confiança de vários jogadores”, que sabem que “não têm nada a perder”.

“Não é por acaso que estes resultados acontecem. Hoje em dia não é fácil ganhar a ninguém. Tem de se respeitar muito todas as equipas, porque toda a gente trabalha bem”, aponta.

Drulovic atingiu o topo da carreira no FC Porto Foto: David Rawcliffe/PA Images via Reuters Connect
Drulovic atingiu o topo da carreira no FC Porto Foto: David Rawcliffe/PA Images via Reuters Connect
Drulovic orientou a seleção de Sérvia em 2014 Foto: DR
Drulovic orientou a seleção de Sérvia em 2014 Foto: DR
O extremo sérvio formou uma dupla temível com Mário Jardel no FC Porto Foto: Neal Simpson/ PA Images via Reuters Connect
O extremo sérvio formou uma dupla temível com Mário Jardel no FC Porto Foto: Neal Simpson/ PA Images via Reuters Connect
Macedónia do Norte eliminou a Itália em Palermo Foto: Carmelo Imbesi/EPA
Macedónia do Norte eliminou a Itália em Palermo Foto: Carmelo Imbesi/EPA

Drulovic, de 53 anos, orientou a seleção da Macedónia do Norte em 2015. Enquanto jogador esteve em Portugal entre 1992 e 2003, tendo passado por Gil Vicente, FC Porto e Benfica. Depois de uma passagem pelo Partizan de Belgrado, ainda regressou para representar o Penafiel, em 2004/05.

O Portugal-Macedónia do Norte, da final do "play-off" de acesso ao Mundial do Qatar de 2022, está marcado para esta terça-feira, às 19h45, no Estádio do Dragão. O jogo terá relato na Renascença e acompanhamento em direto em rr.sapo.pt.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+