A+ / A-

Feira do Livro de Lisboa

Estamos entre livros na Praça da Fundação

Ana Marta Domingues


Até 16 de junho​ a Renascença regressa à Feira do Livro com a Fundação Francisco Manuel dos Santos. Não perca as emissões ao vivo, descubra as novidades, assista a todos os debates. Esperamos por si na Praça da Fundação. Entre livros, 14 debates e emissões ao vivo, contamos consigo.

As publicações da Fundação versam sobre grandes temas que nos interessam a todos: ambiente, economia, sociedade, política, saúde, ciência... Mas quanto de nós, portugueses, cabe nas páginas de um livro, de um retrato, de um ensaio, de uma edição especial? Descubra de 29 de maio a 16 de junho com a Renascença e a Fundação Francisco Manuel dos Santos na Feira do Livro de Lisboa.

Entre microfones, livros, música e muitas conversas, nesta edição o convite é para viajar pelo nosso património alimentar e cultural, para debater a escassez de água em Portugal, a atividade física e bem-estar e o sono dos portugueses, os nossos direitos no universo digital. E não só: falamos dos que não sabem ler nem escrever, do lugar das bibliotecas públicas nas nossas vidas, de quem nos leva nos transportes públicos e de quem escolheu o nosso pais para se refugiar. Tudo isto tentando perceber o que ficou ainda por cumprir de abril.

Não perca as emissões da Renascença ao vivo e assista aos debates.

Ainda vai poder ouvir na rádio os dois debates do Da Capa à Contracapa gravados ao vivo com José Pedro Frazão.

E recordar a emissão especial do T3 com o Renato Duarte, o Daniel Leitão e a reportagem de Miriam Gonçalves.

Três emissões especiais na Praça da Fundação que vai poder recordar.


Como passou Portugal da Revolução à Democracia?

O golpe militar de 25 de Abril de 1974 abriu um processo de democratização com impacto global. Mas nem sempre as revoluções dão lugar a regimes democráticos liberais como o que vigora em Portugal. Em diversos países, os processos revolucionários falham, redundam em contrarrevoluções ou dão lugar a ditaduras centradas em forças e personalidades autoritárias. Que fatores presidiram à transformação da Revolução em Democracia em Portugal? Que papel desempenharam os militares, os partidos, as elites ou as classes trabalhadoras? Como comparar o processo português com os de outros países?
O livro “ Revolução, Contrarrevolução e Democracia: Portugal (1974-1975) em Perspectiva Comparada” procura responder a algumas destas interrogações. Numa edição do Da Capa à Contracapa gravada ao vivo na Feira do Livro de Lisboa, o debate contou com o investigador Tiago Fernandes, co-autor da obra com João Cancela, com os historiadores Luísa Tiago Oliveira e Diogo Ramada Curto.

Veja aqui as imagens, oiça na Edição da Noite da Renascença a 18 de junho depois das 23h15.


T3 da Renascença ao vivo

A 6 de junho o T3 da Renascença esteve ao vivo na Praça da Fundação. O Renato Duarte e o Daniel Leitão, que o acompanham todos os dias na rádio, nos seus regressos a casa, saíram do estúdio da Renascença e juntaram-se à Fundação Francisco Manuel dos Santos na Feira do Livro de Lisboa. Entre livros e conversas, música ao vivo, o “Seja o que Deus Quiser” do Daniel e as novidades acabadas de lançar pela FFMS, houve muito para ouvir ao longo de três horas e meia de emissão. Depois das 17h00 e do Seja o que Deus Quiser, recebemos Helena Santa-Clara, Professora e Investigadora da Faculdade de Motricidade Humana da Universidade de Lisboa, autora do livro "O que É um Estilo de Vida Ativo?". Às 18h00 conversámos com o especialista em hidrologia e recursos hídricos Rodrigo Proença de Oliveira sobre os desafios da gestão da água em Portugal. O autor de "Água em Portugal" esteve no T3 ao vivo numa emissão onde não faltaram os apontamentos de reportagem de Miriam Gonçalves. Às 19h00, além de Francisca Gorjão Henriques, antiga jornalista do Público, fundadora da Associação Pão a Pão, que nos falou do seu livro "Mulheres Refugiadas em Portugal", contámos com a presença e a atuação ao vivo de Ana Bacalhau.

Tem sempre boas razões para ouvir na rádio, bons motivos para ir à Praça da Fundação no Parque Eduardo VII. Contamos consigo!

T3 na Praça da Fundação da Feira do Livro de Lisboa
T3 na Praça da Fundação da Feira do Livro de Lisboa

Como Responder à Escassez de Água em Portugal?

Embora Portugal registe um escoamento anual médio per capita superior a alguns dos mais relevantes países do centro e sul da Europa, as assimetrias na precipitação ao longo do ano colocam o nosso país no mapa da escassez hídrica. Ao agravamento previsto nos cenários climáticos, juntam-se desafios como os das perdas de água que variam entre 30 a 50% nas áreas urbanas e agrícolas, respetivamente. Neste quadro é necessário mudar comportamentos sociais? Que mudanças são prementes na arquitetura legal e institucional do sector para melhorar a gestão deste recurso vital? É preciso financiar os sistemas de outra forma?

A propósito do livro Água em Portugal de Rodrigo Proença de Oliveira, o programa Da Capa à Contracapa juntou na Feira do Livro o autor da obra, professor do Instituto Superior Técnico, e os especialistas em recursos hídricos Joaquim Poças Martins, Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, e Maria da Conceição Cunha, do Departamento de Engenharia Civil da Universidade de Coimbra, num debate gravado ao vivo na Feira do Livro de Lisboa. A moderação foi de José Pedro Frazão.

O debate passa na Renascença a 25 de junho pelas 23h15.

Conheça aqui todo o programa de debates ao vivo na Praça da Fundação:

30 maio - 18h30 - O que aprendeu quem não sabe ler nem escrever?

Livro: Um dedo borrado de tinta, histórias de quem não pôde aprender a ler, Catarina Gomes

Convidados: Catarina Gomes, autora; Anabela Mota Ribeiro, escritora; Carmén Cavaco, professora

31 maio - 19h00 - Como passou Portugal da Revolução à Democracia?

Livro: Portugal 1974-1975, Revolução, Contrarrevolução e Democracia, Tiago Fernandes

Convidados: Tiago Fernandes, autor; Diogo Ramada Curto, historiador; Luísa Tiago Oliveira, historiadora

Da Capa à Contracapa ao vivo com o jornalista da Renascença José Pedro Frazão

01 junho - 17h00 - Como podemos dormir melhor?

Livro: O sono dos portugueses, Sofia Gomes

Convidados: Sofia Gomes, autora; Gustavo Jesus, Sociedade Portuguesa de Psiquiatria e Saúde Mental; Luísa Lopes, neurocientista

01 junho - 18h30 - 25 de abril: o que ficou por cumprir?

Livro: Revolução Inacabada, o que não mudou com o 25 de Abril, João Pedro Henriques

Convidados: João Pedro Henriques, autor; Paulo Pedroso, sociólogo; Teresa Féria, presidente da direção da APMJ e Juíza Conselheira

02 junho - 17h00 - Quem nos leva, nos transportes públicos?

Livro: Eles que nos levam, histórias de motoristas de transportes públicos, Raquel Albuquerque

Convidados: Raquel Albuquerque, autora; Maria José Cardoso, motorista da Carris; e Filipe Moura, especialista em mobilidade, professor no Instituto Superior Técnico (IST)

06 junho - 17h00/20h30 - T3. Programa da Renascença ao Vivo.

Apresentadores: Renato Duarte, Daniel Leitão, Filipa Galrão

07 junho - 19h00 - Como responder à escassez de água em Portugal?

Livro: Água em Portugal, Rodrigo Proença de Oliveira

Convidados: Rodrigo Proença de Oliveira, autor; Joaquim Poças Martins, especialista na área de gestão da FEUP; Maria da Conceição Cunha, antiga presidente da Associação Portuguesa de Recursos Hídricos

Da Capa à Contracapa ao vivo com o jornalista da Renascença José Pedro Frazão

08 junho – 17h00 - Que presente para o património cultural?

Livro: Património à Solta, Maria Cardeira da Silva

Convidados: a autora, Maria Cardeira da Silva, e Ana Paula Amendoeira, presidente do Conselho Internacional dos Monumentos e Sítios (ICOMOS).

08 junho - 18h30/19h15 - Que passado servimos no prato?

Livro: Património Alimentar, Maria Manuel Valagão

Convidados: a autora, Maria Manuel Valagão, e os críticos gastronómicos Edgardo Pacheco e Fortunato da Câmara

09 junho - 18h30 - Pode-se viver melhor enquanto a doença ameaça a vida?

Livro: A morrer ou a viver, histórias de cuidados paliativos, Sofia Teixeira

Convidados: a autora, Sofia Teixeira, Catarina Pazes, presidente da Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos, e Cândida Cancelinha, médica pediatra paliativista e coordenadora da Equipa Intra-hospitalar e Domiciliária de Suporte em Cuidados Paliativos, do Hospital Pediátrico de Coimbra

10 junho - 17h00 - Que papel social têm as bibliotecas públicas?

Livro: A biblioteca, uma segunda casa, Manuel Carvalho Coutinho

Convidados: o autor, Manuel Carvalho Coutinho, de Bruno Duarte Eiras, Subdiretor-Geral da Direção Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas, e de Paula Santos, bibliotecária da Biblioteca Municipal de Beja.

10 junho - 18h30 - Palavra de ordem: todos os passos contam!

Livro: Coleção Pela Sua Saúde – Atividade Física e Bem-Estar

Convidados: autores Rita Cordovil, Fátima Baptista, Adilson Marques e Pedro Teixeira.

13 junho - 17h00 - Preconceito em Portugal: um país de contrastes?

Livro: Preconceito e Discriminação, Rui Costa Lopes

Convidados: o autor, Rui Costa Lopes, o psicólogo social, Jorge Vala e o pivot da SIC, Cláudio França.

13 junho - 18h30 - Refugiadas em Portugal, uma vulnerabilidade a mais

Livro: Mulheres refugiadas em Portugal, de casa para um lugar qualquer, Francisca Gorjão Henriques

Convidados: a autora, Francisca Gorjão Henriques, de Ghalia Taki, do Serviço Jesuíta para os Refugiados e de Mónica Farinha, do Centro Português para os Refugiados.

14 junho – 19h00 - Que novos direitos nos protegem no universo digital?

Livro: Direitos Digitais, Jorge Pereira da Silva

Convidados: o autor, Jorge Pereira da Silva, de Maria Lúcia Amaral, Provedora da Justiça, e de Paulo Mota Pinto, antigo deputado e antigo juiz do Tribunal Constitucional.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.