|
Jacinto Lucas Pires-Henrique Raposo
Um escritor, dramaturgo e cineasta e um “proletário do teclado” e cronista. Discordam profundamente na maior parte dos temas. À segunda e quarta, às 9h15
A+ / A-
Arquivo
Jacinto Lucas Pires e Henrique Raposo - Rui Pinto no Luanda Leaks e Francisco Rodrigues dos Santos no CDS - 27/01/2020
Jacinto Lucas Pires e Henrique Raposo - Rui Pinto no Luanda Leaks e Francisco Rodrigues dos Santos no CDS - 27/01/2020

H. Raposo

"Não podemos transformar os piratas informáticos em heróis"

27 jan, 2020 • Marta Grosso (texto), Miguel Coelho (entrevista)


Henrique Raposo e Jacinto Lucas Pires analisam as novidades do Luanda Leaks e o novo líder do CDS.

Considerando o tema “difícil, pegajoso e cinzento”, Henrique Raposo não tem dúvidas de que “não podemos transformar os piratas informáticos em heróis e na nossa polícia de investigação”.

O alerta chega em reação à confirmação de que o “hacker” português Rui Pinto esteve por trás dos dados recentemente revelados sobre a fortuna da angolana Isabel Dos Santos.

“Vamos ter cuidado”, avisa Henrique Raposo, lembrando que “há piratas informáticos que são criminosos e existe uma indústria que vive disto”.

Jacinto Lucas Pires concorda e defende que “a matéria, quando está cá fora, deve ser investigada pelas entidades competentes”.

No que toca à nova liderança do CDS, eleita no domingo, Lucas Pires vê em Francisco Rodrigues dos Santos “um Monteirismo 0.2”, que veio fazer um “ajuste de contas entre Monteiro e Portas”.

Parece também representar uma reação à liderança de Assunção Cristas, que “era uma espécie de sintoma benigno do partismo”, em que “as ideias iam mudando de acordo com as sondagens”.

Henrique Raposo mostra-se ainda mais crítico e diz que já tem em mente o título de um artigo futuro: “Uma criança matou o CDS”.

O comentador das Três da Manhã não aponta a idade como problema, mas sim a falta de maturidade e a atitude “tribal e agressiva”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Cidadao
    27 jan, 2020 Lisboa 11:49
    Deixem o tipo mostrar o que vale e ao que vem. Dos "barões" , e das caras que andamos a ver há 20 anos, está toda a gente farta. Quanto ao Rui Pinto, embora tente desesperadamente passar ao estatuto de "denunciante", não passa dum pirata informático que tentou fazer extorsão com informação roubada. O resto é música.