Tempo
|
Jacinto Lucas Pires-Henrique Raposo
Um escritor, dramaturgo e cineasta e um “proletário do teclado” e cronista. Discordam profundamente na maior parte dos temas. À segunda e quarta, às 9h15
A+ / A-
Arquivo
Violência doméstica - 25/11/2020
Violência doméstica - 25/11/2020

​J. Lucas Pires

Violência doméstica. “Sistema tem de ser muito mais ágil”

25 nov, 2020


Comentadores da Renascença assinalam o Dia Internacional da Violência Contra as Mulheres.

O comentador da Renascença Jacinto Lucas Pires considera que um dos problemas do combate à violência doméstica em Portugal é a falta de agilidade na resposta às situações de violência.

“Não é tanto uma questão de mudar a lei, mas o sistema tem de ser muito mais ágil. Tem a ver com mais agilidade não só a nível policial, mas também a nível psiquiátrico e comunitário”, defendeu o escriito no espaço de debate no programa "As Três da Manhã".

Jacinto Lucas Pires reconhece que "não há uma fórmula mágica" para resolver o problema, mas que "há várias coisas que podemos fazer", entre as quais "falar sobre o assunto, apostar na educação e ser um bom exemplo na família”.

Já Henrique Raposo considera que “um dos maiores problemas em Portugal é o machismo” que “é tão orgânico que se torna invisível”.

Os dois comentadores olharam ainda para o 25 de novembro de 1975, data que impediu a instalação de uma ditadura de esquerda em Portugal.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.