Tempo
|
Tudo sobre o EURO 2020 Últimas Notícias
Tudo sobre o EURO 2020 Últimas Notícias
A+ / A-

I Liga

Próxima jornada do campeonato também poderá ter público nos estádios

13 mai, 2021 - 16:57 • Eduardo Soares da Silva , Sílvio Vieira

Clubes foram contactados pela Liga, que procura ver a medida aprovada pela Direção-Geral da Saúde o quanto antes, para que todos os clubes possam fazer um jogo em casa com adeptos nas bancadas nesta temporada.

A+ / A-

A próxima e penúltima jornada (33ª) da I Liga também poderá ter público nas bancadas, sabe a Renascença.

Os clubes foram contactados pela Liga, que procura ver a medida aprovada pela Direção-Geral da Saúde o quanto antes, isto porque a organização de um jogo com espectadores implica uma logística complicada, que terá de ser tratada num curto espaço de tempo, uma vez que a jornada arranca já amanhã, sexta-feira, com o Paços de Ferreira-Gil Vicente e Sporting de Braga-Moreirense.

Depois da Liga de Clubes ter anunciado na quarta-feira de manhã que na última jornada seriam abertos os estádios a 10% da sua capacidade, a medida poderá também aplicar-se à penúltima jornada do campeonato.

Em causa está a possibilidade de todos os 18 clubes da I Liga terem um jogo em casa com os seus adeptos nas bancadas, exceto o Vitória de Guimarães, que cumpre castigo de jogos à porta fechada e recebe o Benfica na última ronda ainda sem adeptos.

Nesse sentido, o dérbi entre Benfica e Sporting, marcado para sábado, poderá vir a ter espectadores no Estádio da Luz. Paços de Ferreira-Gil Vicente, Sporting de Braga-Moreirense, Boavista-Portimonense, Farense-Tondela, Rio Ave-FC Porto, Famalicão-Nacional, Belenenses SAD-Santa Clara e Marítimo-Vitória de Guimarães são os outros jogos da 33ª jornada.

A mudança vai de encontro à opinião de Paulo Meneses, presidente do Paços de Ferreira, que defendeu, em declarações a Bola Branca, que a medida deveria ser aplicada às últimas duas jornadas, por uma questão de igualdade.

"Acho que deveriam ter sido duas jornadas, em que os clubes pudessem jogar um jogo em casa e outro fora, por uma questão de igualdade. Deveria ter sido aplicado o mesmo critério nas duas jornadas. Assim, com 10% da lotação do estádio, o Paços de Ferreira poderia ter 10 ou 30 adeptos em Tondela", afirmou.

Também a final da Liga dos Campeões vai realizar-se no Estádio do Dragão, a 29 de maio, no Estádio do Dragão, com 12 mil espectadores ingleses nas bancadas, seis mil do Mancherster City e outros seis mil do Chelsea.

Os adeptos têm estado longe das bancadas desde março de 2020, quando foi suspensa toda a prática de desporto em Portugal, incluindo o futebol profissional, com a entrada em vigor do primeiro estado de emergência.

Na Região Autónoma dos Açores, chegou a haver eventos desportivos, nomeadamente jogos do Santa Clara, com público, contudo tal não se repetia no continente, nem na Madeira. Em outubro, houve três jogos-piloto e dois desafios da seleção portuguesa de futebol com presença de adeptos, como teste, e o FC Porto recebeu público num encontro da Liga dos Campeões. Porém, a segunda vaga da pandemia do novo coronavírus deitou quaisquer planos de retoma por terra.

A 27 de fevereiro e 13 de março, o Santa Clara recebeu Paços de Ferreira e Portimonense, respetivamente, com adeptos nas bancadas, em virtude das medidas impostas nos Açores. Foi a primeira e última vez que se viu tal coisa em 2021. Quando o número de casos de Covid-19 no arquipélago voltou a crescer, o Estádio São Miguel voltou a estar fechado ao público.

A decisão surge depois da festa do campeonato do Sporting, quando dezenas de milhares de pessoas celebraram sem distanciamento, e muitas sem máscara, a conquista do Sporting, apesar do atual estado de calamidade. Milhares estiveram reunidos no exterior de Alvalade, com o estádio vazio durante o jogo com o Boavista.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Jorge Dias
    13 mai, 2021 Póvoa de Santa Iria 16:01
    Muito bem, as mesmas condições para todos.

Destaques V+