|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Coronavírus

Governo confirma preparativos para repatriar portugueses de Wuhan

29 jan, 2020 - 18:19 • Celso Paiva Sol , Filipe d'Avillez com Lusa

Lisboa está em contacto com a União Europeia, que já anunciou o envio de um avião para retirar cidadãos europeus da China, desde que não tenham sintomas.

A+ / A-
Wuhan, uma cidade fantasma. Português descreve “cenário assustador” no epicentro do coronavírus
Wuhan, uma cidade fantasma. Português descreve “cenário assustador” no epicentro do coronavírus

Vários outros países já anunciaram o repatriamento dos seus cidadãos de Wuhan. Os Estados Unidos mandaram um avião para trazer de volta cerca de 230 americanos, no passado domingo e França anunciou que ia retirar os seus cidadãos de Wuhan e levá-los para outra zona da China, mas entretanto a União Europeia anunciou o envio de dois aviões para repatriar os 250 franceses em causa, mais outros cem cidadãos europeus que o solicitem, independentemente da nacionalidade.

Esta quarta-feira a Austrália anunciou que os seus cidadãos repatriados serão sujeitos a um período de quarentena na Ilha Christmas, ao largo da principal ilha da Austrália.

Ao todo, "cerca de 250 cidadãos franceses serão transportados na primeira aeronave e mais de 100 cidadãos da UE de outros países se juntarão à segunda aeronave", indicou Bruxelas, notando que "este é um primeiro pedido de assistência e outros poderão surgir nos próximos dias".

Contudo, apenas “cidadãos saudáveis ou sem sintomas serão autorizados a viajar”, explica a União Europeia.

Situada no centro da China, a cidade de Wuhan foi colocada na semana passada sob uma quarentena de facto, com saídas e entradas interditas pelas autoridades durante período indefinido, apanhando os residentes de surpresa.

A interdição foi depois estendida e toda a região de Wuhan encontra-se em regime de quarentena, situação que afeta 56 milhões de pessoas.

A China elevou para 132 mortos e mais de 5.900 infetados o balanço de vítimas do novo coronavírus detetado no final do ano em Wuhan, capital da província de Hubei (centro).

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.