11 de Setembro. Os 20 anos serão apenas o início da guerra perpétua ao terrorismo?

10 set, 2021 - 06:57 • Sofia Freitas Moreira (Edição e Voz) , João Carlos Malta (Guião) , Rodrigo Machado (Imagem e Grafismo) , Joana Bourgard (Coordenação) Arquivo e Reuters (Imagens)

Há 20 anos, a primeira notícia de que um avião comercial embatera contra o edifício norte das Torres Gémeas chegou quando faltavam poucos minutos para as 9h00 da manhã. Em direto, milhões por todo o mundo assistiam ao maior ataque terrorista da história, em solo norte-americano. Duas décadas depois, as réplicas daquele dia são bem visíveis por todo o mundo. As guerras motivadas pelo ataque continuam a assombrar vidas no Médio Oriente e a vigilância, em nome da segurança, conquistou terreno à privacidade. Três mil pessoas morreram, mas as duas longas décadas do conflito que se seguiu provocou, até hoje, mais de 172 mil mortes no Afeganistão e 111 mil no Iraque.

RSS iTunes URL Embed E-mail Facebook Twitter Whatsup Comentários
Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.