Ucrânia

"Não havia sítio para dormir". Imigrante em fuga caminhou 12 horas e passou dois dias na fronteira

02 mar, 2022 - 09:12 • José Pedro Frazão , enviado especial na fronteira com a Ucrânia

Fome, frio, horas infindáveis de pé. À Polónia não chegam apenas ucranianos mas também imigrantes apanhados pela convulsão na Ucrânia, que relatam situações de desespero e uma luta contra as emoções que os invadem. Nos relatos recolhidos pela Renascença, há sinais de alguma violência cometida na tensa filtragem de saídas do lado ucraniano da fronteira com a Polónia. Foi por pouco que o nigeriano Nandi não se formou como médico na Ucrânia, mas os tambores da guerra soaram mesmo antes de qualquer bomba e Nandi juntou-se a vários compatriotas nesta jornada depois de a universidade ter suspendido as actividades lectivas por duas semanas.

RSS iTunes URL Embed E-mail Facebook Twitter Whatsup Comentários
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.