Excesso de montanhistas no Evereste já matou 7 pessoas

24 mai, 2019 - 20:03 • Imagem: Reuters

Esta quinta-feira morreram três montanhistas no monte Evereste, elevando para sete o número total de mortes desde o início da temporada. O elevado tráfego neste pico dos Himalais tem dificultado a circulação na maior montanha do mundo. As autoridades do Nepal já alertaram para o perigo de exaustão e desidratação que pode, em casos extremos, provocar a morte. Várias vítimas acabaram por morrer já depois de chegar ao topo da montanha, porque não conseguiram descer, tal era a fila de montanhistas. A permanência em zonas tão elevadas acarreta riscos, devido à escassez de oxigénio e exposição a temperaturas extremas.
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.