Papa rejeita discursos que semeiam "medo, ódio e conflito", perante clero marroquino

31 mar, 2019 - 12:57 • Aura Miguel , Inês Rocha (edição)

Francisco agradeceu aos responsáveis católicos por escolherem o diálogo em vez do ódio, e lembrou que os cristãos não precisam de ser muitos, mas "significativos".
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.