Tempo
|
A+ / A-

Teatro

O que colocaria na sua lista de “Todas as Coisas Maravilhosas”?

02 jan, 2023 - 14:28 • Maria João Costa

O ator Ivo Canelas está de regresso ao palco com o monólogo “Todas as Coisas Maravilhosas”. A peça de Duncan MacMillan vai estar em cena até 29 de janeiro no Estúdio Time Out em Lisboa. A obra aborda a questão da saúde mental. Canelas mostra-se surpreendido com a reação do público e diz que a temática “bate em casa”.

A+ / A-

Já esgotou salas durante a pandemia. Agora Ivo Canelas volta a apresentar a peça “Todas as Coisas Maravilhosas” no Estúdio Time Out em Lisboa, a partir de 3 e até 29 de janeiro. O monólogo escrito por Duncan MacMillan aborda a temática da saúde mental e o ator reconhece que o tema toca o público, porque “o espectro da depressão é transversal à sociedade”.

Em entrevista ao programa Ensaio Geral da Renascença, Ivo Canelas explica que a peça conta “a história de um miúdo que escreve uma lista de coisas maravilhosas para oferecer à mãe, para a convencer de que há muitas coisas pelas quais vale a pena viver”. A personagem encarnada por Canelas “começa a escrever a lista a seguir à primeira tentativa de suicídio” da mãe. “Depois é a história do que acontece a este miúdo, a esta mãe, a esta família e a esta lista”

Numa peça onde o público joga um papel fundamental, Ivo Canelas lembra que a temática da peça toca a “todos”. “Tenho vindo a descobrir, mais do que pensava, o quão mais próximo de nós estão situações destas. O que me surpreendeu no feedback do público é que isto bate em casa, se não é na nossa família, é nos nossos amigos, se não é nos nossos amigos, é nos nossos colegas”, sublinha Canelas.

Depois de sucessivas salas cheias durante a pandemia, Ivo Canelas mostra-se expetante em agora ver o público “com menos máscaras” e lembra que a peça tem “um material enganador, aparentemente simples, mas com profundidade muito grande”.

“As várias temporadas que fizemos atravessaram a pandemia e fomos sempre conseguindo fazer espetáculos. As pessoas vinham e esgotavam sempre. Agora estamos todos com menos máscaras, e surgiu uma vontade grande de ver as caras das pessoas!”, conta o ator a rir.

No centro de um palco onde o público se senta em volta, Ivo Canelas, não para um instante neste monólogo que não tento sido criado a pensar na pandemia, acaba por tocar em temas que a pandemia tornou pertinentes.

“Acho que a pandemia revelou que, ao pararmos, pensamos e fazemos um Check-up ao espelho e, como o próprio personagem diz “uhmm, eu não estou bem!”. Acho que a pandemia agudizou isso, em alguns casos provocou, mas na maioria agudizou. Revelou que a forma como muitos de nós estamos a tentar viver, não só é profundamente desafiante, como sentimos, no escuro da almofada que nos está a falhar alguma coisa, ou pelo menos falha alguns dias”, diz o ator.

Ao longo do espetáculo, é apresentada uma lista de “coisas maravilhosas”, lista essa sempre em construção, reconhece Ivo Canelas. “Acho que é um exercício muito interessante”, entende o ator que lembra que “em vez de tirarmos selfies à barriga e aos pés” deveríamos tirar mais “fotografias ao outro, olhar o outro, e as coisas maravilhosas que estão fora de nós”.

Segundo Ivo Canelas, “percebemos melhor o que somos e as coisas maravilhosas que temos dentro de nós” nesse “exercício do deslumbramento” e de “olharmos à volta”. Só assim, refere o ator conseguimos “reparar na pequeníssima peça que somos nesta engrenagem e ajuda a relativizar as coisas”.

“Todas as Coisas Maravilhosas” foi reconhecido em 2019 como um dos 30 espetáculos do ano pelo “Comunidade, Cultura e Arte”, foi nomeado para melhor ação de Cultura 2020 pela revista Marketeer e Ivo Canelas foi distinguido com o prémio de melhor interpretação a solo pelo Guia dos Teatros. A peça vai estar em cena de 3 a 29 janeiro com sessões de quarta-feira a domingo, às 19.30h no Estúdio da Time Out em Lisboa.

No centro de um palco onde o público se senta em volta, Ivo Canelas, não para um instante neste monólogo que não tento sido criado a pensar na pandemia, acaba por tocar em temas que a pandemia tornou pertinentes.

“Acho que a pandemia revelou que, ao pararmos, pensamos e fazemos um Check-up ao espelho e, como o próprio personagem diz “uhmm, eu não estou bem!”. Acho que a pandemia agudizou isso, em alguns casos provocou, mas na maioria agudizou. Revelou que a forma como muitos de nós estamos a tentar viver, não só é profundamente desafiante, como sentimos, no escuro da almofada que nos está a falhar alguma coisa, ou pelo menos falha alguns dias”, diz o ator.

Ao longo do espetáculo, é apresentada uma lista de “coisas maravilhosas”, lista essa sempre em construção, reconhece Ivo Canelas. “Acho que é um exercício muito interessante”, entende o ator que lembra que “em vez de tirarmos selfies à barriga e aos pés” deveríamos tirar mais “fotografias ao outro, olhar o outro, e as coisas maravilhosas que estão fora de nós”.

Segundo Ivo Canelas, “percebemos melhor o que somos e as coisas maravilhosas que temos dentro de nós” nesse “exercício do deslumbramento” e de “olharmos à volta”. Só assim, refere o ator conseguimos “reparar na pequeníssima peça que somos nesta engrenagem e ajuda a relativizar as coisas”.

“Todas as Coisas Maravilhosas” foi reconhecido em 2019 como um dos 30 espetáculos do ano pelo “Comunidade, Cultura e Arte”, foi nomeado para melhor ação de Cultura 2020 pela revista Marketeer e Ivo Canelas foi distinguido com o prémio de melhor interpretação a solo pelo Guia dos Teatros. A peça vai estar em cena de 3 a 29 janeiro com sessões de quarta-feira a domingo, às 19.30h no Estúdio da Time Out em Lisboa.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Emília Lúcia dos Sa
    19 mar, 2023 Camarate 12:45
    Ontem amei o espectáculo, a nossa energia de grupo, a nossa amizade... Como se o Deus das Pequenas Coisas nos despertasse os sentidos... Como se gota a gota formassemos um oceano de coisas maravilhosas... Que fazemos todos os dias sem nos darmos conta. Para mim e a tantos outros tocou em algo muito sensível... Pois perdemos uma amiga há um ano por suicídio... Cada palavra, cada gesto, cada emoção e a ela no nosso pensamento. A minha avó paterna, o meu avô materno... Um assunto que sempre me faz pensar muito, ficar mais introspetiva que sempre me deixa dividida entre um ato de coragem ou um ato de fraqueza. É apenas um dos muitos problemas mentais cuja nossa sociedade e o Mundo em geral não estão preparados para lidar.Muito menos nós seres especiais que já cruzamos o seu caminho das mais diversas formas. O Ivo Canelas foi duma sensibilidade incrível perante a inocência duma criança de 7 e outra de 13 anos para quem é tão difícil falar do Adeus. Fé-lo com uma leveza de espírito e uma criatividade incríveis... A sua criança interior esteve sempre presente. Isto não vem nos manuais, mas vem duma alma antiga com um dom inato para representar no palco da vida. Espectáculo Maravilhoso ❤️❤️❤️Gratidao🙏🙏🙏 Há algo melhor que o cheiro de café acabado de fazer? Degustar um bombom... Sentir o chocolate a derreter... É uma coisa maravilhosa

Destaques V+