Tempo
|
A+ / A-

Gal Costa será recordada como "a maior"

09 nov, 2022 - 17:34 • Sérgio Costa , com redação

Crítico musical brasileiro afirma que cada um "tem a sua lembrança particular de Gal Costa", a cantora brasileira que morreu esta quarta-feira, aos 77 anos, e que abraçou vários estilos ao longo de cinco décadas de carreira.

A+ / A-
Gal Costa será recordada como "a maior", diz crítico musical Sérgio Martins

O Brasil ainda está estupefacto com a morte de Gal Costa, que vai ficar na história da música como “a maior”, diz à Renascença o crítico musical brasileiro Sérgio Martins.

“Estamos todos passados aqui. A Gal Costa aparentemente não tinha nenhum problema grave de saúde, era uma pessoa super-saudável”, afirma Sérgio Martins.

O que representa Gal Costa para a cultura brasileira? “Eu diria até para a cultura mundial, para mim, é uma das maiores cantoras de todos os tempos”, sublinha.

“É curioso você perceber que cada um tem a sua lembrança particular de Gal Costa, porque a carreira dela abrangeu tantos estilos, tantos períodos da música popular brasileira, através da nossa memória afetiva ou através dos nossos estudos, por essa música você lembra de uma fase de Gal Costa. Podemos falar da Gal Costa tropicalista, roqueira, psicadélica, sexy, tropicalista, revivalista ou da Gal pop”, refere o crítico musical.

Com uma carreira de cinco décadas, Gal Costa vai ser recordada como “a maior”, sublinha.

Questionado que música de Gal Costa quer ouvir agora, Sérgio Martins elege o tema “Sem Medo nem Esperança”.

“A primeira vez que entrevistei a Gal Costa foi quando ela lançou ‘Estratosférico’, em 2015, e abre com uma canção linda do compositor Artur Moreira, chamada ‘Sem Medo nem Esperança’”, afirma o crítico musical.

A cantora brasileira Gal Costa morreu esta quarta-feira. Aquela que é considerada uma das maiores vozes da música popular do Brasil, e muito apreciada pelos portugueses, tinha 77 anos.

Gal Costa tinha cancelado um concerto no festival Primavera Sound, em São Paulo, que estava marcado para o fim de semana passado.

As causas da morte não são conhecidas. A cantora brasileira encontrava-se a recuperar após a retirada de um nódulo na fossa nasal direita, após uma cirurgia em setembro, e ficaria fora dos palcos até o final de novembro, seguindo recomendações médicas, de acordo com os seus agentes.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+