Tempo
|
A+ / A-

Com sete concertos já esgotados em março, André Rieu regressa a Portugal em novembro

04 fev, 2019 - 18:16 • Maria João Costa com Lusa

O violinista e maestro holandês esgotou os sete concertos que tem agendados para março. Esta segunda-feira, durante uma escala em Lisboa, prometeu regressar em Novembro, para mais um, dois ou mesmo três concerto. Todos os anos, 600 mil pessoas assistem ao vivo aos espetáculos do "rei da valsa."

A+ / A-

O violinista holandês André Rieu anunciou esta segunda-feira que vai regressar a Lisboa a 20 de novembro. Já no próximo mês de março, entre os dias 13 e 16 e, depois, entre os dias 29 e 31, André Rieu vai tocar para 84 mil pessoas, no Altice Arena, em sete espetáculos já totalmente esgotados.

O violinista conhecido como o "rei da valsa" passou esta segunda-feira por Lisboa, numa escala entre concertos na Alemanha. Foi na capital lisboeta que, em conferência de imprensa, afirmou que está muito contente por poder anunciar que vai voltar ao país, admitindo que poderá mesmo dar mais dois ou três concertos.

André Rieu, que não vinha a Portugal há 20 anos, faz-se acompanhar pela Orquestra Johann Strauss – que fundou – uma orquestra com cerca de 60 músicos de 13 nacionalidades, dez elementos de um coro e seis solistas. Além de tocar e de dirigir o espetáculo, André Rieu é ainda responsável pela conceção do guarda-roupa.

O maestro, que costuma pôr o público a dançar a valsa durante os concertos, justifica o seu sucesso com o recurso a muito humor e à capacidade de abrir o coração a quem o vai ver e ouvir. “Nos meus concertos, as pessoas sentam-se ao lado de alguém que não conhecem e saem de lá amigos.”

Ao longo da sua carreira, o violinista e maestro já vendeu 40 milhões de discos e os seus concertos ao vivo continuam a atrair mais de 600 mil pessoas por ano. Em Portugal, tornou-se no artista que mais bilhetes vendeu num menor espaço de tempo até hoje.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+