Tempo
|
A+ / A-

Novo apelo do Papa: “Por favor, rezemos pela paz”

22 nov, 2023 - 15:02 • Ângela Roque

Numa mensagem vídeo divulgada esta quarta-feira, Francisco considera “muito duro” o que está a acontecer na Terra Santa, diz que israelitas e palestinianos são dois povos irmãos que “têm direito a viver em paz", e não esquece a guerra na Ucrânia.

A+ / A-

O Papa Francisco renovou esta quarta-feira o apelo à paz no mundo e na Terra Santa. "Rezemos para que as diferenças se resolvam através do diálogo e da negociação, e não com uma montanha de mortos de cada lado", afirma na mensagem vídeo divulgada pela Rede Mundial de Oração do Papa.

Francisco lembra que "todos sentimos a dor das guerras" e que "há duas muito perto de nós que nos levam a reagir: na Ucrânia e na Terra Santa", onde o que está a acontecer "é muito duro". E acrescenta que palestinianos e israelitas são "dois povos irmãos" e "têm direito à paz. Têm direito a viver em paz".

O Papa tem apelado insistentemente à paz mundial, lembrando os vários conflitos que coexistem e se arrastam, como o da Ucrânia ou do Sudão, e agora na Terra Santa. "É preciso compreender que o terrorismo e a guerra não são solução. A guerra é uma derrota. Toda a guerra é uma derrota!", afirmou logo após o ataque do Hamas a Israel.

A 17 de outubro convocou todos os crentes para um dia de oração e jejum pela paz, mas já depois disso tem multiplicado os seus apelos no sentido do fim da violência e dos vários confrontos armados.

A mensagem desta quarta-feira – divulgada a poucos dias do início do Advento, o tempo em que os cristãos se preparam para o Natal, e que terá início a 3 de dezembro -, assinala o arranque de uma nova campanha de oração, elaborada a pedido do Papa. Pode aceder-se aos textos da novena pela paz no mundo e pela Terra Santa, Palestina e Israel, através do Click To Pray, a app oficial de oração do Papa.

Esta quarta-feira de manhã Francisco encontrou-se, na casa de Santa Marta, com duas delegações de familiares de palestinianos e de israelitas que estão a sofrer com o conflito no Médio Oriente. Alguns palestinianos aproveitaram depois a audiência geral, no Vaticano, para denunciar a situação na Palestina, mostrando cartazes onde se lia “genocídio”.

A Rede Mundial de Oração do Papa divulga as intenções de oração do Santo Padre. Fundada em 1844 como Apostolado da Oração – dos jesuítas – chega hoje a mais de 22 milhões de católicos em 89 países. Em dezembro de 2020 o Papa constituiu esta obra pontifícia como fundação do Vaticano e aprovou os seus novos estatutos.

O Click to Pray é a App de oração do Papa, disponível em sete idiomas: português, espanhol, inglês, italiano, francês, alemão e chinês tradicional.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+