Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

"Genocídio". ​Palestinianos aproveitam audiência geral para denunciar situação na Palestina

22 nov, 2023 - 09:12 • Henrique Cunha

"Isto já não é guerra, isto é terrorismo", proclamou o Papa.

A+ / A-
"Genocídio". ​Palestinianos aproveitam audiência geral para denunciar situação na Palestina
"Genocídio". ​Palestinianos aproveitam audiência geral para denunciar situação na Palestina

Cerca de uma dezena de palestinianos empunhou, esta quarta-feira, no final da audiência geral no Vaticano, cartazes com imagens da Faixa de Gaza e outros com a palavra “genocídio”, denunciando, deste modo, a situação que se vive na Palestina.

O episódio aconteceu cerca de duas horas depois de Francisco se ter encontrado com duas delegações de familiares de palestinianos e israelitas que estão a sofrer com o conflito no Médio Oriente.

O encontro ocorreu antes da audiência publica desta quarta-feira na Casa Santa Marta.

No final da audiência, o Papa voltou a insistir no pedido de oração pela paz, lembrando, em particular, o conflito na Ucrânia e também o de Gaza.

“Esta manhã, recebi duas delegações, uma de israelitas que têm familiares como reféns, em Gaza, e outra de palestinianos, que têm parentes prisioneiros em Israel. Sofrem muito e ouvi como sofrem as duas partes”, revelou Francisco.

“As guerras fazem isto, mas aqui fomos para lá da guerra, isto já não é guerra, isto é terrorismo. Por favor, vamos em frente, pela paz. Rezem pela paz, rezem muito pela paz”, prosseguiu.

“Que o Senhor ponha a sua mão, ali, e nos ajude a resolver os problemas e não a prosseguir com paixões que, no fim, matam tudo. Rezemos pelo povo palestino, rezemos pelo povo israelita, para que a paz venha. A minha bênção para todos”, rematou.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+