Tempo
|
A+ / A-

JMJ2023

"Papa vai estar em Fátima", garante D. Américo Aguiar

23 jun, 2022 - 14:56 • Ana Carrilho

Presidente da Fundação Jornada Mundial da Juventude garante que Papa Francisco quer vir a Fátima, apesar do seu estado de saúde.

A+ / A-

O Papa Francisco quer e vai estar em Fátima, seja de que forma for. A mensagem foi na manhã desta quinta-feira deixada pelo Bispo D. Américo Aguiar, na 10.ª edição do Workshop Internacional de Turismo Religioso que decorre até amanhã em Fátima.

D. Américo Aguiar recusou avançar com números em relação à quantidade de jovens que estarão em Portugal para este evento religioso, mas disse ter a certeza de que será o de maior dimensão realizado no país. Com jovens de todo o mundo, católicos ou não. E reforçou a ideia de que Francisco, para além de Lisboa e Loures, quer e estará em Fátima.

D. Américo Aguiar revelou que “não sabemos se antes, se durante, se depois” da Jornada Mundial da Juventude, mas “que quer, quer”, garantiu. O Presidente da Jornada Mundial da Juventude lembrou que “ ele repetiu ao senhor cardeal Marto, ao senhor Presidente da República, a mim próprio, a sua vontade, o seu desejo, o seu empenho em vir”. “Que venha em cadeira de rodas, de maca, de padiola, vem como vier”, acrescentou o bispo, pois “isso é o mais importante. “

Jovens alojados em Lisboa, Setúbal e Santarém

Em termos logísticos, o presidente da Fundação da Jornada Mundial da Juventude assegurou que tudo está a ser feito para que os jovens tenham as melhores condições no nosso país e para que no fim sejam embaixadores da marca Portugal e de todos os sítios por onde passarem.

Antes da Jornada, os jovens serão distribuídos por todo o país, mas na semana do evento, ficarão especialmente em Lisboa, Setúbal e Santarém. São essas as dioceses que terão de estar em “alerta laranja”, referiu D. Américo Aguiar, que também revelou que as condições, como o transporte e o alojamento, estão a ser pensadas com o Santuário de Fátima.

Sem pormenores, D. Américo afirmou também que a Fundação tem conversado com a Associação Nacional de Municípios e sensibilizado para a ideia de que vão ter “milhares de jovens à solta”. Com o Governo tem também estado em conversações, no sentido de alertar para a necessidade de potenciar todas as capacidades aeroportuárias para receber os jovens que vêm de todo o mundo.

Não há agência oficial de turismo

Aos operadores turísticos que participam nos Workshops Internacionais de Turismo Religioso, D. Américo Aguiar deixou uma mensagem que gostaram de ouvir: não há uma agência oficial de viagens para a Jornada, todos poderão organizar as suas viagens e os seus grupos.

Já em declarações aos jornalistas, D. Américo Aguiar anunciou que “ponderámos as várias possibilidades e a dimensão do evento é tal que o parceiro, ou agência oficial, teria de ser um agente ou um parceiro multinacional para poder corresponder”.

Como “nós estamos a lidar com todos os países do mundo, com países com dificuldades, com países estruturados no mundo e no negócio do turismo,” a decisão foi “que todos se sentissem dentro”, ou seja, “que todas as agências de todos os países se sentissem oficiais e parceiros, de maneira que possamos responder a todos os jovens do mundo inteiro, sem ter uma parceria institucionalizada com um parceiro específico.”

Para quem quer viajar para a Jornada, D. Américo Aguiar pediu que “tratem de tudo com agentes oficiais e credenciados”, para “não terem surpresas desagradáveis”.

“No mundo do ‘Ecomércio’, no comércio digital”, salientou o bispo, “nós não temos ali uma cara, um nome, não temos a quem reclamar, a quem pedir contas”.

D. Américo Aguiar lembrou o que aconteceu com um grupo do México. “É tudo muito bonito até ao dia em que chegámos ao aeroporto e não há avião, não há reserva nem há interlocutor”, frisou. “Daí que seja muito importante os jovens terem intermediações de profissionais e de agências certificadas para que tudo decorra da melhor maneira.”

No final da sua intervenção, o presidente da Fundação Jornada Mundial da Juventude pediu aos operadores turísticos presentes para divulgarem o evento nos seus países.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+