Tempo
|
A+ / A-

Morreu o padre americano que celebrava o rito bracarense

06 dez, 2021 - 09:37 • Filipe d'Avillez

Joseph Santos era pároco em Rhode Island, mas foi ordenado em Braga, em 1989.

A+ / A-

Veja também:


Morreu no sábado, vítima de Covid-19, o padre Joseph Santos, pároco da Igreja de Holy Name of Jesus, ou Santo Nome de Jesus, em Providence, Rhode Island.

O padre Joseph Santos tinha 62 anos e era conhecido por ser um dos únicos padres no mundo a celebrar ainda, de forma regular, o rito bracarense.

Descendente de portugueses, o padre Joseph nasceu nos Estados Unidos, mas voltou para Portugal para ingressar no Seminário em Braga, onde foi ordenado. Todos os padres de Braga têm o direito a celebrar segundo o rito bracarense, uma variante do rito romano particular à arquidiocese. Existem casos idênticos nas dioceses de Toledo, com o rito moçárabe, e de Milão, com o rito ambrosiano.

Depois do Concílio Vaticano II, quando a liturgia romana foi reformada, foi dada aos padres de Braga a possibilidade de escolher entre uma e outra. O rito bracarense acabou por cair em desuso e atualmente não é celebrado de forma regular na arquidiocese, embora se mantenha válido.

Depois de ordenado, o padre Joseph voltou para os Estados Unidos. De tendência conservadora, continuou a celebrar o rito bracarense com alguma regularidade na sua paróquia em Providence, Rhode Island. Esteve também algumas vezes em Portugal, com grupos de peregrinos, tendo celebrado o rito em Fátima. Celebrava habitualmente a forma antiga do rito romano, conhecida como rito tridentino, na sua paróquia, também.

Uma nota publicada no site da paróquia em que servia dá conta da sua morte e indica que será sepultado no próximo sábado, dia 11 de dezembro, às 10h, hora local.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+