Tempo
|
A+ / A-

Uniservitate. II Simpósio debate metodologia “Aprendizagem-Serviço” para jovens universitários

24 out, 2021 - 11:15 • Ana Lisboa

O método, com mais de 50 anos, tem vindo a ser desenvolvido em vários países, sobretudo na América Latina. E está a ganhar expressão em muitas Universidades.

A+ / A-

Na próxima semana, nos dias 28 e 29 de outubro, vai decorrer, exclusivamente online, o II Simpósio Global Uniservitate.

É organizado pela Universidade Católica Portuguesa, em parceria com o Centro Latino Americano de Aprendizagem e Serviço Solidário, e terá como tema "Aprendizagem-Serviço, Educação Integral e Espiritualidade Transformadora".

Esta segunda edição pretende refletir e debater sobre a missão das instituições de ensino superior, mas também como gerar novas formas de ensino, aprendizagem, investigação e ligação com a comunidade para a formação integral dos estudantes universitários e a sua participação solidária para enfrentar os problemas atuais do mundo.

O tema central, “Aprendizagem e Serviço”, é uma metodologia de ensino que combina a aprendizagem académica com o serviço às comunidades mais desfavorecidas, por forma a que os estudantes se formem, pessoal e profissionalmente, a partir do trabalho que desenvolvem com essas mesmas comunidades.

A coordenadora do Gabinete de Responsabilidade Social da Universidade Católica Portuguesa, Rita Paiva e Pona, afirma que se trata de "uma metodologia pedagógica que promove nos estudantes uma compreensão mais abrangente e aprofundada dos temas curriculares, a par de um mais sentido de responsabilidade cívica.

Durante estas experiências de “Aprendizagem e Serviço”, os estudantes desenvolvem as suas competências através de uma experiência de intervenção que colocam ao serviço daquilo que são as necessidades da comunidade".

Este método contribui para o enriquecimento dos jovens universitários, porque lhes permite conhecer as verdadeiras necessidades da sociedade.

Para esta responsável, "ao levar os jovens àquilo que são as necessidades reais da sociedade, permite enriquecê-los, porque traz uma componente mais prática e real daquilo que é o impacto que uma determinada disciplina pode ter na vida de uma pessoa, na vida de uma comunidade, na vida de uma família".

Além disso, esta metodologia proporciona ainda uma dimensão espiritual que "tem essencialmente a ver com esta dimensão de sair ao encontro das periferias e no encontro com o outro, de proximidade com o outro". E ainda perceber que "aquilo que eu trago comigo posto ao serviço do outro, de que forma é que pode mudar a vida da comunidade ou a vida das pessoas que estão envolvidas nestes projetos de “Aprendizagem e Serviço”.

No fundo, pretende-se que as futuras gerações tenham uma formação integral, solidária e transformadora.

Rita Paiva e Pona admite que "acima de tudo, acreditamos que a formação integral passa também por estas experiências, pelo contacto com a realidade que está à nossa volta e que, se não sairmos da sala de aula, dificilmente entendemos".

Considera ainda que "esta 'Aprendizagem e Serviço' pressupõe este esforço de solidariedade e de transformação da sociedade, capacitando os alunos para poderem ser agentes transformadores".

Durante dois dias, a 28 e 29 de outubro, o Simpósio Global Uniservitate vai ter debates, reflexões e partilha de experiências sobre a importância desta metodologia. É desenvolvido em colaboração com a Federação Internacional de Universidades Católicas, de acordo com o Pacto Educativo Global lançado pelo Papa Francisco, que propõe uma transformação cultural profunda, integral e a longo prazo através da educação.

Este encontro internacional vai reunir os melhores especialistas nesta matéria provenientes de todo o mundo. Participam 30 universidades, 500 mil estudantes e 70 mil educadores.

Vão estar presentes o Cardeal Patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente, e o presidente da Conferência Episcopal Portuguesa, D. José Ornelas.

Quem quiser participar terá de se inscrever, de forma gratuita, até amanhã, segunda-feira, 25 de outubro, no site criado para o efeito, aqui.

[Notícia corrigida às 13h20]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+