Tempo
|
A+ / A-

Igreja Assíria elege primeiro patriarca nascido nos EUA

09 set, 2021 - 01:12 • Filipe d'Avillez

Mar Awa Royel nasceu no Chicago, filho de imigrantes do Médio Oriente. Esta Igreja é a única sacramental que não está em comunhão com qualquer outra.

A+ / A-

A Igreja Assíria do Oriente elegeu na quarta-feira o seu novo catolicós, ou patriarca.

Aos 46 anos, Mar Awa Royel é o primeiro líder desta Igreja nascido nos Estados Unidos.

A Igreja Assíria do Oriente está presente sobretudo no norte do Iraque e nordeste da Síria, contando ainda com alguns fiéis na Turquia, nas terras ancestrais dos cristãos assírios. É uma igreja cujos sacramentos são reconhecidos como válidos pela Igreja Católica, mas que não está em comunhão com qualquer outra igreja.

A falta de aliados tornou os fiéis da Igreja Assíria do Oriente ainda mais vulneráveis a perseguições do que outros cristãos no Médio Oriente o que levou a que o topo da hierarquia fosse exilada do Iraque, onde tinha a sua sede, nos anos 30 do Século XX, estabelecendo-se então em Chicago, nos EUA, onde já existia uma comunidade significativa de cristãos assírios.

Foi precisamente em Chicago que nasceu David Royel, que agora foi eleito líder da Igreja Assíria do Oriente. O assíro-americano de primeira geração percebeu cedo que tinha vocação religiosa, tendo sido ordenado subdiácono aos 16 anos e diácono aos 17. Tornou-se depois sacerdote e monge, sempre sob a orientação do então catolicós Mar Dinkha IV, que morreu em 2015.

Mar Dinkha foi sucedido pelo catolicós Mar Gewargis III que, em fevereiro de 2020 resignou por motivos de saúde, não sem antes conseguir mudar o patriarcado de volta para o Iraque, agora para Erbil, capital do Curdistão Iraquiano, próximo da Planície de Nínive, considerada a terra ancestral dos cristãos assírios no Iraque.

A crise pandémica impediu a realização do sínodo para a eleição de um substituto e foi apenas esta semana que os bispos assírios se reuniram, elegendo Mar Awa Royel.

Em declarações à Rudaw, a agência de notícias do Curdistão Iraquiano, o novo catolicós disse que considera esta eleição um “dom de Deus, e por isso dependemos das suas bênçãos, da sua graça e das orações dos fiéis. É uma responsabilidade enorme e sublime, mas Deus concede-a a quem entender”.

“A Igreja Assíria gostaria de realçar o facto de as nossas raízes estarem aqui no Iraque, e nesta terra bendita, em toda esta região”, sublinhou.

Não obstante a perseguição a que tem sido sujeita a comunidade cristã no Iraque ao longo das últimas décadas, o novo líder expressa esperança num futuro melhor. “A igreja quer realçar o facto de ter aqui as suas raízes e, com a graça de Deus, mantê-las-emos aqui para que a nossa igreja e o nosso povo possam permanecer e salvaguardar a sua herança, a sua língua, a sua cultura e a sua civilização”.

Até à sua eleição, Mar Awa Royel era bispo da diocese da Califórnia, nos EUA e exercia o cargo de secretário-geral do Sínodo da Igreja.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+